Devoção

Caravana de Embu das Artes (SP) marca presença na Romaria 2019

Grupo tem 66 pessoas, entre elas muitas têm histórias de graças alcançadas. Exemplos de fé e gratidão ao Pai Eterno

Esta é a sexta vez que um grupo de romeiros vem de Embu das Artes (SP) para a Romaria do Divino Pai Eterno. Os mil quilômetros de distância e as 15 horas de viagem de ônibus não impediram que as 66 pessoas chegassem a Capital da Fé de Goiás para agradecer e sentir de perto o amor do Pai Eterno.

À frente da caravana está o coordenador Gercino Batista Gomes. Segundo ele, a organização para a viagem começa cinco meses antes e a equipe vem com muita animação e fé. “O Santuário de Trindade é conhecido há muitos anos, mas com a internet e a televisão, todo mundo lá em São Paulo conhece a devoção ao Divino Pai Eterno e toda a história aqui em Goiás. Então, tem uma grande movimentação para virmos para a Romaria, quem nunca veio, vem para conhecer e quem já veio, vem de novo para participar. É uma viagem muito boa, todos vêm com muita fé para participar da Festa. Nossa maior motivação é a fé no Divino Pai Eterno”, afirmou.

O que não falta no grupo são testemunhos de graças alcançadas. A Valdeci Dias dos Santos, por exemplo, fez o pedido ao Pai Eterno e, mesmo antes de chegar a Trindade, já foi atendida. “Eu tenho uma filha especial e um dia ela teve uma convulsão. Quando eu fui tentar pegá-la no colo, meu braço saiu do lugar, fiquei com uma dor insuportável. Eu fui ao médico, ele passou muitos remédios e disse que eu teria que fazer cirurgia. Ele disse que eu poderia viajar, mas na volta teria que operar. Eu disse a ele que iria visitar o médico dos médicos, o Divino Pai Eterno. Depois disso eu fui embora para casa e sentia muita dor. Eu não aguentava nem dirigir. Antes de viagem eu precisei sair de carro, mesmo com muita dor eu fui. Dentro do carro eu comecei a ouvir a oração no som do carro. Eu comecei a chorar a rezar. Neste momento eu fui curada. Voltei para casa, disse ao meu esposo e filha que iria doente e voltaria curada, mas na verdade eu já estava curada antes de viajar. Desde então, eu não senti mais dor, estou aqui curada. Graças ao Divino Pai Eterno, eu fui curada! Cheguei aqui e fui direto para a igreja agradecê-lo”, contou.

A Carmelita Lopes de Souza também veio para agradecer ao Pai Eterno. Com ela veio o maior motivo da gratidão, sua bisneta Ana Clara, de 7 anos. “Estou aqui pela vida dela. Aos quatro anos ela teve três convulsões muito fortes, na última ela quase não resistiu. Fomos ao hospital com ela e passamos a noite com ela desacordada. Os médicos tentavam de tudo e ela n reagia. Rezávamos o terço no hospital, pedimos tanto ao Pai Eterno e Ele ressuscitou  a minha bisneta. Ela está aqui conosco e é a nossa alegria. Eu agradeço imensamente ao Divino Pai Eterno pela vida dela”, relatou.

O grupo fica até o encerramento da Festa e já segue viagem de volta para casa pensando na Festa do ano que vem. “Começamos a organizar sem saber se vamos conseguir. Tem gente que planeja vir, mas não consegue, tem gente que viria e está lá internada em São Paulo, outros queriam vir e não tinha mais vaga. Então, todo ano é uma experiência diferente, mas cheia de bênçãos. O Divino Pai Eterno não nos desampara”, pontuou Douglas Paes Gomes.

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS











Newsletter