Igreja no Brasil

Os desafios do matrimônio

Para o amor durar, é preciso investir diariamente em paciência, dedicação e oração

O matrimônio é um sacramento da Igreja Católica e muitas pessoas têm este chamado no coração, de viver uma vida a dois, construir uma família. Porém, por vários motivos, os relacionamentos são cultivados de maneira errada, baseados em grosserias, interesses materiais, submissão e até mesmo violência. O Missionário Redentorista e reitor do Santuário Basílica do Divino Pai Eterno, Pe. Robson de Oliveira, explica que, quando se tem algum problema no casamento, é importante buscar a orientação de um religioso. “Muitas vezes as pessoas acham que os padres não vão entender o problema delas por nunca terem se casado, mas nós, religiosos, temos muita experiência em ouvir as pessoas, em partilhar todo tipo de dificuldade que muitas famílias passam em casa e por isso conseguimos dar uma boa orientação”, pontua.

Para o reitor, antes de pensar na solução para qualquer problema, principalmente dentro de casa, em um relacionamento é importante buscar primeiro a Deus. “A gente faz as coisas acontecerem quando rezamos juntos, rezando em casa, junto com os filhos e o esposo ou a esposa”, afirma. Ele aconselha que os casais busquem criar um lar de carinho, segurança, diálogo e não de brigas e conflitos. “Quando você trabalha o dia todo e volta para casa tem que ter aquele sentimento de saudade, de alegria, porque vai se encontrar com seu amor, poderá dar um beijo, um abraço”, destaca.

Separação

Uma atitude importante que a pessoa deve ter ao tentar resolver os problemas no casamento é avaliar o relacionamento não jogar todos os problemas no outro. “É preciso olhar para si e se perguntar ‘o que falta eu fazer para tentar ter um relacionamento saudável? O que eu posso ou devo fazer diante desta situação?'”, exemplifica o padre. O missionário redentorista explica que, quando você já fez sua parte, se esforçou e a outra pessoa não demonstrou sinais de mudança, de conversão, pode ser a hora de ir embora. “A Igreja Católica, ao contrário do que é dito por aí, não proíbe a separação. Ela proíbe você se casar outra vez. Mas Deus não quer que ninguém fique numa situação de humilhação, violência, tristeza e infidelidade dentro de casa. O Pai Eterno quer ver a nossa alegria!”, afirma.

Pe. Robson de Oliveira também incentiva que, para um matrimônio feliz e saudável, não se deve guardar mágoas, mesmo que ambos tenham se divorciado. “A pior coisa é quando uma decepção se torna mágoa, por isso devemos buscar confiar somente em Deus e esperar o melhor das pessoas. Caso isto não ocorra, temos que pedir ao Espírito Santo a grande graça do perdão”, finaliza.

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS











Newsletter