Notícias

Devotos viajam 800 km para agradecer ao Pai Eterno vitória contra leucemia

Ao receber diagnóstico, os médicos não deram esperança a Vacir José da Silva. Porém, ele depositou sua esperança em Deus e foi curado

Com a fé no Divino Pai Eterno, o aposentado Vacir José da Silva teve a prova em sua vida que toda vitória é possível. Aos 64 anos, ele viajou quase 800 quilômetros e saiu de Guaxupé (MG), ao lado da esposa, para vir até a Trindade (GO), agradecer a bênção de ter sido curado do câncer. “Eu tinha que vir até a Casa do Nosso Pai agradecer essa graça tão valiosa”, comenta ele, que é associado à Associação Filhos do Pai Eterno (Afipe), durante visita à Igreja Matriz de Trindade.

Sua batalha começou no ano de 2016, quando a partir de um mal estar, o aposentado procurou um médico que suspeitou ser Chicungunha. Se essa possibilidade já era preocupante, a notícia se mostrou ainda pior: outra médica descobriu que, na verdade, que o diagnóstico de Vacir era leucemia, ou seja, câncer dos tecidos formadores de sangue, já em estado muito grave. Depois, ainda foram diagnosticados tumor no baço, no intestino e no pulmão. Neste momento, a equipe médica não deu esperança à família. Porém, a esperança deles estava depositada no poder do Divino Pai Eterno.

Casada há 27 anos com Vacir, Maria de Lourdes Rodrigues conta que apesar de viverem o momento mais difícil de suas vidas, eles nunca deixaram de acreditar na cura e, assim, a vitória veio. “Diante de uma melhora que ele apresentou, o médico sugeriu um transplante. Depois, foram feitos exames e não foi detectado mais sinal da doença. Então, isso para nós foi a maior graça que recebemos na nossa vida”, afirma.

Após tão maravilhosa graça, Vacir tem repetido a todos o seu testemunho. “As pessoas têm que ter fé. A fé te leva a muitas vitórias. Eu costumo falar: tenham fé e acreditem em Deus”, conclama. A esposa Maria de Lourdes também passa uma mensagem poderosa a quem esteja passando por problema semelhante: “Do sofrimento vem a vitória, vem a fé maior. Nestes momentos, a gente busca força de onde acha que não tem mais”, revela.

Assista abaixo este depoimento em reportagem da TV Pai Eterno.

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno









Newsletter