Notícias

São Vicente de Paulo: um legado deixado em favor dos mais necessitados

Sua obra, hoje, é disseminada por meio da comunidade vicentina espalhada pelo mundo

Nesta sexta-feira, 27, a Igreja comemora o dia de São Vicente de Paulo. Conhecido como grande sacerdote que sabia muito bem tirar dos ricos para dar aos pobres, com a força do coração, o Santo foi criado em uma família pobre e religiosa, e que reverteu tudo o que vivenciou em amor ao próximo.

Com base nos ensinamentos deste homem bom, nasceu a Sociedade São Vicente de Paulo, que está presente em 150 países, desenvolvendo um trabalho de caridade para quem mais precisa, mudando vidas e levando oportunidades para pessoas que já perderam a esperança.

Em todo o Brasil existem 740 obras unidas, entre creches, hospitais, memoriais, funerárias, abrigos de idosos entre outras. Toda essa estrutura existe para servir aos mestres e senhores, que, na prática, são os pobres e marginalizados pela sociedade.

Mais conhecido como Vicentinos, a missão das pessoas desse grupo é olhar para os pobres. “Aqui em Goiânia nós, vicentinos, vamos até os pobres, identificamos as necessidades deles e com muito amor e dedicação, promover a vida deles para que eles possam sair da miséria”, explica. O presidente do Conselho Metropolitano de Goiânia da Sociedade São Vicente de Paulo, Gaspar Luiz Martins.

O Conselho Metropolitano de Goiânia atua em 60% do estado de Goiás e em todo Mato Grosso. Ele compõe o grupo de confrades há 40 anos. A sociedade foi criada na França 1833 por Frederico Osanan, um intelectual e ativista católico. De lá até aqui muitas pessoas foram beneficiadas. O trabalho acontece com as conferências, que são os grupos de vicentinos espalhados pelos estados brasileiros. Ao todo, são mais de 15.500 unidades no país.

A missão dos vicentinos é ser uma rede de amigos buscando uma santificação por meio dos serviços aos necessitados com respeito, amor, alegria e em defesa da justiça social. Temos como valores, caridade, simpatia, justiça e simplicidade”, diz Gaspar.

O tesoureiro do conselho, Ary Borges se tornou um vicentino por conta de um convite do Gaspar há 25 anos. E essa é a essência do trabalho que forma pelo mundo uma rede de amigos. “Nós vamos ajudar os pobres, mas eles que nos ajudam e viver o dia a dia”, declara.

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS











Newsletter