Evangelização

Viva São Francisco de Assis!

O santo que apresentou a face misericordiosa do Pai Eterno para nós, também ensinou sobre o amor e respeito a natureza

Neste dia 4 de outubro, a Igreja Católica celebra um dos santos mais importantes da história: São Francisco de Assis. Seu testemunho de conversão até inspira muitas pessoas, além dos seus ensinamentos sobre humildade e respeito a criação do Pai. Com seu respeito e carinho pela natureza, o santo hoje é também o padroeiro dos animais.

História

Francisco nasceu em Assis, na Itália, em 1182, ele era um jovem orgulhoso, vaidoso e rico, mas aos 24 anos de idade, ele renunciou a toda riqueza para desposar a “Senhora Pobreza”. Na época, o jovem foi para a guerra como cavaleiro, ficou doente e então ouviu e obedeceu a voz que lhe questionava: “Francisco, a quem é melhor servir, ao amo ou ao criado?”. Ele respondeu que ao amo. “Porque, então, transformas o amo em criado?”, replicou a voz. No início de sua conversão, foi como peregrino a Roma, vivendo como eremita e na solidão, quando recebeu a ordem do Santo Cristo na igrejinha de São Damião: “Vai restaurar minha igreja, que está em ruínas”, recebeu como missão.

A partir de então, Francisco seguiu em vida missionário, reuniu pessoas que também se encantavam pela simplicidade do Evangelho, ensinou, fez muitas penitências e levou uma vida de verdadeiro servo de Deus. Na data próximo de sua morte, Francisco havia ficado cego e estava debilitado,  principalmente por chorar pelo amor que não é amado, o próprio Jesus. São Francisco de Assis, na igreja de São Damião, rodeado pelos seus filhos espirituais , recita ao mundo o cântico das criaturas. São Francisco de Assis, retira-se então e morre deitado nas humildes cinzas no dia 3 de outubro de 1226. Quase ois anos depois, em 16 de julho de 1228, o Pobrezinho de Assis foi canonizado por Gregório IX.

Oração

Diante de uma história de tamanho conversão, reze com a gente a oração que São Francisco de Assis fazia para homenageá-lo nesse dia.

“Senhor, fazei de mim um instrumento da Vossa paz.

Onde houver ódio, que eu leve o amor.
Onde houver ofensa, que eu leve o perdão.
Onde houver discórdia, que eu leve a união.
Onde houver dúvidas, que eu leve a fé.
Onde houver erro, que eu leve a verdade.
Onde houver desespero, que eu leve a esperança.
Onde houver tristeza, que eu leve a alegria.
Onde houver trevas, que eu leve a luz.

Ó Mestre, fazei que eu procure mais:
consolar, que ser consolado;
compreender, que ser compreendido;
amar, que ser amado.
Pois é dando que se recebe.
É perdoando que se é perdoado.
E é morrendo que se vive para a vida eterna”.

Para saber mais sobre a história de São Francisco de Assis, acesse a nossa página Santo do Dia. 

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS











Newsletter