Notícias

1ª missa no Brasil em homenagem a Santa Dulce será transmitida pela Tv Pai Eterno

Direto de Salvador (BA), católicos de todo o país vão poder acompanhar esse momento cheio de emoção e fé

Neste domingo, 20, vai ser celebrada em Salvador (BA) a primeira missa em homenagem a Santa Dulce, brasileira canonizada no último fim de semana. Nascida sob o nome de Maria Rita de Souza Brito Lopes Pontes, ela começou ainda muito jovem a demonstrar seu amor e misericórdia para com os pobres e necessitados.

Desde sexta-feira a Tv Pai Eterno está fazendo uma cobertura completa de todos os preparativos para a celebração da Santa Missa em sua homenagem. Neste domingo, a partir das 12h, o missionário redentorista, Pe. Wellinton Silva, vai trazer todas as informações e a movimentação de devotos na capital baiana. De Goiânia, o Ir. Diego Joaquim e a apresentadora Caiza Portaluppi comentarão os legados da primeira santa nascida do Brasil.

Se na sua cidade o canal da Tv Pai Eterno ainda não está disponível, basta acessar o portal Pai Eterno e acompanhar pela internet.

História

Irmã Dulce nasceu em Salvador em 26 de maio de 1914,  aos 13 anos, ela transformou a casa dos pais, o dentista Augusto Lopes Pontes e Dulce Maria de Souza Brito Lopes Pontes, num lar de acolhida e atendimento a mendigos e doentes. A casa ficava situada à rua da Independência, 61, no bairro Nazaré, de Salvador (BA) e ficou conhecida como ‘A Portaria de São Francisco’, tal o número de carentes que se aglomeravam a sua porta.

Alguns anos depois, ela entrou para a Congregação das Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição da Mãe de Deus, onde continuou seu trabalho de caridade, sempre servindo aos pobres, sua fama foi tão grande que Irmã Dulce recebeu o apelido de Anjo Bom da Bahia.  Ela dedicou 77 anos a essa missão e mesmo quando adoeceu não deixou de servir, ela era responsável por uma importante instituição filantrópica que se tornou uma das maiores do país.

Irmã Dulce recebeu a visita do Papa João Paulo II enquanto estava internada

Acometida por um enfisema pulmonar, Irmã Dulce viveu os últimos 30 anos com sérios problemas de saúde, chegou a pesar 38 quilos, e tinha baixa capacidade respiratória. Ela faleceu em 13 de março de 1992. Em 22 de maio de 2011, uma cerimônia realizada em Salvador (BA), anunciou sua beatificação, sendo a terceira religiosa brasileira a ter o reconhecimento.

 

 

No último dia 13, Irmã Dulce recebeu a canonização do Papa Francisco e agora tem a honra de ser chamada de Santa Dulce. Um momento de muita gratidão e orgulho para todos os brasileiros.

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.
1 Cometários
  • Josiane Barbosa Rabelo
    20/10/2019 - 19:02:43

    Santa Dulce dos pobre proteja a minha família, é meu namorado Givaldo.

  • TV Pai Eterno









    Newsletter