Evangelização

Filme que conta história de santo polonês estreia em Goiânia

O longa-metragem mostra a trajetória de São Maximiliano, missionário preso em Auschwitz pelos nazistas

Fotos: Divulgação | A2 Filmes

A partir desta quinta-feira, dia 05 de dezembro, os goianos poderão conhecer mais de perto a história marcante de São Maximiliano, um santo polonês que foi um verdadeiro herói durante o holocausto, na Segunda Guerra Mundial. É que o filme Duas Coroas – A história de São Maximiliano Kolbe (Dwie Korony) entra em cartaz em Goiânia, nesta data, no Cinema Lumière do Banana Shopping, que fica na  Av. Araguaia, 376, no Setor Central. Serão duas sessões: às 17h e às 19h. 

A história deste santo voltou ao destaque, a partir de 2016, quando o Papa Francisco esteve na Polônia e, na ocasião, também visitou o campo de concentração de Auschwitz. Lá, morreram 1,5 milhão de pessoas vítimas do nazismo, entre elas, Maximiliano Kolbe. “Para além de mostrar como ele morreu, nós queríamos apresentar que ele viveu como um verdadeiro evangelizador”, contou Michal Kondrat, diretor da obra. Confira abaixo o trailer.

Para produzir o filme, foi realizado amplo trabalho de pesquisa para expor o contexto histórico e, sobretudo, retratar com fidelidade a forma como Maximiliano viveu e como cumpriu sua missão mesmo diante de tantas dificuldades. “Um exemplo disso foram os anos importantes e milagrosos em que esteve no Japão, onde ele construiu um mosteiro a partir do nada e encorajou muitos jovens a se tornarem irmãos na fé e na ação”, comentou o cineasta.

O filme Duas Coroas conta com um elenco aclamado na Polônia. Adam Woronowicz, que interpreta Kolbe, tem uma lista com mais de 90 atuações em filmes, já foi reconhecido pela Academia Polonesa, além de premiações na área teatral. Duas Coroas fez sua estreia para o público do 70ᵒ Festival de Cinema de Cannes, em 2017, e também foi prestigiado no Vaticano.

Trajetória de São Maximiliano

Frei Maximiliano foi missionário durante a vida, com destaque para a atuação no Japão. De volta à Polônia, no início da Segunda Guerra Mundial, ele foi preso duas vezes. Em 1941, foi levado para o campo de concentração de Auschwitz, onde diante da morte, manteve sua postura heroica de evangelização.

No campo de extermínio, dez pessoas foram condenadas a pagar com a vida pela fuga de um prisioneiro. Um dos condenados, pai de família, suplicou pela vida por ver seus filhos e sua esposa novamente. São Maximiliano Maria Kolbe dirigiu-se ao oficial nazista e pediu para substituir o homem que clamou pela vida. Sua solicitação foi aceita, pois Maximiliano se identificou: “Sou um Padre Católico”.

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS











Newsletter