Notícias

Conheça o trabalho de fonoaudiologia realizado na Vila São Cottolengo

Neste dia 3 de fevereiro, a Igreja celebra Dia de São Brás, o padroeiro das enfermidades, protetor da garganta e da voz

Neste dia 3 de fevereiro, a Igreja Católica celebra São Brás, o padroeiro das enfermidades e protetor da voz e da garganta. Um santo muito importante e que tem sua intercessão sempre invocada pelos pacientes e profissionais da Vila São Cottolengo, em Trindade (GO).  Gagueira, dificuldade para engolir, falta de articulação ao pronunciar determinados sons ou mesmo aquele zumbido chato no ouvido, tudo isso pode ser tratado com a ajuda da Fonoaudiologia, uma das especialidades oferecidas aos pacientes da instituição, e que encontra soluções para os distúrbios relacionados aos processos de comunicação.

A fonoaudióloga Jarrayne Oliveira Neves explica que o papel do fonoaudiólogo vai além de trabalhar com a entonação da voz de uma pessoa. Segundo ela, os profissionais da área lidam com a fala, audição e até a escrita e por isso, na Villa São Cotollengo existe uma divisão de todo esse trabalho para que assim todos os serviços sejam oferecidos. “São três setores: o medicina auditiva, que são os exames audiológicos, adaptação de aparelho auditivo, que atende tanto os pacientes internos, quanto os internos;  também tem o setor reabilitar físico,  que são pacientes externos; e temos o setor de internação”, pontua.

O carro chefe é a área da Disfagia, quando o paciente tem dificuldade para engolir, causada muitas vezes por doenças subjacentes. “Elas trazem sintomas que podem causar recusa alimentar, desnutrição e até pneumonia. Então, tentamos controlar isso, minimizar para não piorar o quadro clínico do paciente”, ressalta a fonoaudióloga.

A grande preocupação também é com a comunicação humana. Na Vila São Cottolengo eles trabalham desde a voz, até a linguagem e a interação entre os pacientes. “Fiz um trabalho mais específico de linguagem, estimulação cognitiva de pacientes que apresentam dificuldades na comunicação. Alguns têm condições de realizar leitura e com as fichas que levam pela imaginação, contextualizam”, explica a fonoaudióloga Elma Maria Fonseca.

E tem surtido efeito tanto para os pacientes internos, quanto externos. A Deusina Pereira da Silva, uma das internas da Vila, é esse exemplo. Ela teve a oportunidade de dar mais um passo à frente em seu tratamento com a ajuda profissional. “Estou escutando bem melhor. Estou gostando”.

Um trabalho feito em equipe que faz a fonoaudiologia ter muito mais sentido. “Acaba que viramos uma família. Eles moram aqui. Então, há um vínculo maior além de uma clínica. O que faz a fonoaudiologia fazer muito mais sentido”, afirma Jerrayne.

Outra especialidade médica que cuida diretamente da voz e da garganta é a Otorrinolaringologia. O otorrinolaringologista Antônio Carlos de Aguiar Teixeira fala sobre os cuidados necessários com a voz e para evitar problemas na faringe.  “O grande segredo é a respiração. O erro começa em engolir o ar para falar, o que provoca mais lesão e irritação à faringe. Outro cuidado necessário é com bebidas. Evitar beber muito quente. Ou gelado demais. O correto é evitar muito quente e muito gelado. Uma dica importante para evitar doenças respiratórias é manter narinas limpas. Antes de dormir usar soro para limpar e isso resolverá grandes problemas”, orienta o médico.

 

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno




Baixe o aplicativo Pai Eterno

Google Play
App Store