Notícias

Novena dos Filhos do Pai Eterno é rezada no Santuário Diocesano São Pio

Pe. Robson de Oliveira reza o primeiro ciclo da novena no local onde teve inicio a vida sacerdotal de São Pio, na Itália

Foi em uma Igreja dedicada a Santa Maria dos Anjos, na cidade de Assis, na Itália que teve início a Ordem dos Frades Menores. Por providência divina, o início da vida sacerdotal de São Pio, fiel seguidor de São Francisco de Assis, aconteceu em uma paróquia do mesmo nome em Pietrelcina.

Durante o tempo em que permaneceu na igreja, ele auxiliou o então pároco, padre Pannullo, nas missas e batizados. Além disso, deu orientação espiritual aos fiéis que o procuravam. Por causa da história de Pe. Pio, que está relacionada a este lugar, a igreja se tornou um santuário dedicado ao santo de Pietrelcina. “Padre Pio estava aqui por motivo de saúde e vivia junto a sua família e, estando aqui em Pietrelcina, ajudava o pároco, Pe. Salvatore Panullo. Ele, um jovem sacerdote ainda, servia no ministério, sobretudo para a celebração da Eucaristia e ajudava em outras celebrações: batismo, as exéquias. Mas, sobretudo, Padre Pio rezava, nesta igreja. Em sua vida, no início dos seus anos sacerdotais, eram anos de grande e profunda oração”, explica Pe. Giuseppe D’Onofrio, pároco e reitor do Santuário de Pietrelcina.

São Pio tinha um amor profundo por Nossa Senhora, tanto que toda a vida dele é marcada pela presença da Mãe de Jesus. Quando criança, diariamente, visitava à Igreja de Santa Maria dos Anjos e rezava aos pés da Imagem da Virgem Maria. “É a igreja onde Padre Pio celebrou sua primeira missa, em 14 de agosto de 1910. A partir daquele momento, esta igreja se tornou um ponto de referência para a paróquia de Pietrelcina, mas também para os peregrinos quem vêm de fora da Itália para visitar a cidade onde nasceu Padre. Pio”, pontuou Pe. Giuseppe.

A paróquia Santa Maria dos Anjos é mais conhecida como Santuário Diocesano São Pio. Na igreja São Pio atuou por seis anos, tanto é que a igreja guarda diversas relíquias. Uma delas é um confessionário em que ele atendeu fieis de 1910 a 1916. Na lateral da igreja, dentro de uma peça de vidro tem outras relíquias do padre, como a luva usada para esconder os estigmas, que os acompanharam por cinquenta anos. Relíquias que são exemplos de fé e perseverança veneradas por nós católicos.

O objetivo é lembrar o exemplo dos santos e, assim, criar uma aproximação ainda maior com o Pai Eterno. E o santo de Pietrelcina foi exemplo de amor e sacrifício, tanto que quem visita o Santuário Diocesano de São Pio, na cidade onde ele nasceu, tem uma grande inspiração para a caminhada cristã. E é justamente pensando nisso que a igreja será o local onde o Pe. Robson rezará a Novena dos Filhos do Pai Eterno, no primeiro ciclo da Novena Internacional da Itália.

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno




Baixe o aplicativo Pai Eterno

Google Play
App Store