Notícias

Antes de magoar, sinta

Ao agir sem pensar, muitas vezes, podemos ter atitudes que ferem e magoam as pessoas

Muitas vezes nós não damos conta dos nossos sentimentos, de tudo aquilo que passa no nosso coração. Há coisas, inclusive, que nós nem conseguimos dar nome. Sabe aquele famoso contar de 1 até 10? Então, é sobre isso que eu quero partilhar hoje…

Contar de 1 até 10 é dar a oportunidade para não perdermos o rumo da vida. Às vezes nós contamos até mais do que 10. A quantidade de números é o que menos importa. O que importa é o tempo que dedicamos para olhar à nossa volta, é o tempo de pensar antes de dizer a palavra, de esbravejar… É o tempo suficiente para rezar um acontecimento.

Nós somos, muitas vezes, intempestivos. Não queremos deixar nada para daqui a pouco, queremos resolver tudo de uma vez como se o mundo fosse acabar no agora. São essas atitudes, podemos dizer, agitadas, que tantas vezes ferem, magoam as pessoas. O sentir é usar toda a potência dos nossos sentidos para ser melhor. E a partir deles, abrandar o nosso coração.

Na nossa relação com Deus, também é assim. O Papa Francisco afirmou, em uma homilia na Casa Santa Marta, que “a nossa prece, a nossa relação com Deus não é feita de ideias, mas de coração a coração, de filho para pai, que se abre, e se Ele é capaz de se amargurar no seu coração, também nós seremos capazes de sofrer diante d’Ele. E isto não é sentimentalismo, esta é a verdade”.

Então… Antes de magoar, sinta. Sinta que a vida vale mais do que uma atitude precipitada; que o outro vale bem mais do que uma única palavra infeliz que ele tenha dito; que você… Você, para ter a paz e cultivar o bem, precisa trabalhar com paciência e confiança. Não desista!

 

Marcus Tullius
Apresentador da TV Pai Eterno

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS



Faça parte desta família

Baixe o aplicativo Pai Eterno


Google Play
App Store
© Copyright, Afipe - Associação Filhos do Pai Eterno