Santo do Dia

Celebremos Santo Inácio de Loyola!

Nesta sexta-feira, 31, a Igreja celebra a vida de Santo Inácio de Loyola, um grande exemplo de conversão e amor ao Pai Eterno

“Como Santo Inácio de Loyola, deixemo-nos conquistar pelo Senhor Jesus e, guiados por Ele, coloquemo-nos ao serviço do próximo.” A mensagem do Papa Francisco nos faz lembrar do santo celebrado pela Igreja Católica nesta sexta-feira, 31 de julho, e que deve ser visto como um grande exemplo pelos cristãos, devido à sua experiência de conversão e fé.

Inácio nasceu em Loyola, na Espanha, no ano de 1491, e pertenceu a uma nobre e numerosa família religiosa, mas preferiu seguir a carreira militar e se entregou às vaidades do mundo. Sua vida tomou um novo sentido depois que ele, durante a defesa do castelo de Pamplona, foi atingido por uma bala de canhão e precisou ficar paralisado por um tempo. Foi aí que o Pai Eterno começou a agir em sua vida e iniciou a sua conversão.

No período de recuperação, ele teve acesso a livros religiosos. “Inspirado pelas lindas histórias de santos que lia, Inácio também decidiu seguir os caminhos de Deus e passou a dedicar a sua vida à conversão dos infiéis na Terra Santa”, conta o Diácono Dino Magalhães Soares, da Paróquia Santo Inácio de Loyola, em Goiânia (GO).

Então, Inácio pendurou sua espada aos pés da imagem de Nossa Senhora de Montserrat e se entregou à vida eremítica. Foi um período de dificuldade e pobreza, mas seu objetivo era maior: queria ter tranquilidade para fazer anotações em um caderno que, mais tarde, iria se transformar no livro “Exercícios Espirituais”, considerado um de seus mais importantes legados.

Companhia de Jesus

A fundação da Companhia de Jesus, também conhecida como Ordem dos Jesuítas – da qual faz parte o Papa Francisco -, foi no dia 15 de agosto de 1534, na Festa da Assunção, por Inácio e outros seis companheiros, em Paris. “Eles fizeram um voto naquele momento: dedicar-se ao bem dos homens, imitando o Cristo em estreita pobreza; peregrinar por Jerusalém e, não conseguindo isso, apresentar-se ao Papa para que esse os enviasse ao lugar mais conveniente”, narra o Diácono.

A aprovação oficial da Companhia de Jesus foi no dia 27 de setembro de 1540 pelo Papa Paulo III. O santo Padre, diante de um mundo em expansão, necessitava de missionários para terras distantes, como as Américas e o Oriente. Os jesuítas assumiram esta tarefa.

“Atualmente, contando os sacerdotes, irmãos, jesuítas em formação e noviços, são mais de 19 mil membros, distribuídos por 127 países nos cinco continentes. No Brasil, os mais de 500 jesuítas têm contribuído muitíssimo nas áreas da educação, social, espiritualidade, juventude e vocacional, entre outras. Temos que agradecer e passarmos a somar com esses amados de Deus”, ressalta o Diácono.

Em 31 de julho de 1556, muito debilitado, Inácio veio a falecer aos 65 anos. Sua canonização aconteceu em 12 de março de 1622, pelo Papa Gregório XV. Seu legado é admirável e a sua dedicação para salvar almas serve de exemplo para todos nós. Celebremos Santo Inácio de Loyola!

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS






Baixe o aplicativo Pai Eterno

Google Play
App Store