Notícias

Neste Dia Mundial da Fotografia conheça o projeto Orinoco

Executado pela Caritas Brasileira, em Roraima (RR), ele retrata a vida de venezuelanos que chegam ao Brasil em busca de um futuro melhor

Por meio da fotografia podemos viajar para diferentes realidades. E quando projetos conseguem mostrar as dificuldades de outras pessoas, nos sensibilizamos com a realidade do próximo. O Orinoco é um desses tipos de projetos e leva esse nome em homenagem a um famoso rio da Venezuela. Executado pela Caritas Brasileira em Roraima (RR), estado que recebe milhares de venezuelanos em busca de um futuro melhor, ele tem o objetivo de ajudar quem precisa.

“O principal objetivo é atender pessoas em situação de rua que em sua grande maioria são venezuelanos e oferecemos estrutura como chuveiros, sanitários, bebedouro e também temos uma lavanderia. Todos os serviços oferecidos de forma gratuita”, explica Raphael Macieira, engenheiro civil  e um dos idealizadores do projeto.

E foi acompanhando a evolução das condições das pessoas de rua por meio das fotos, que surgiu a ideia de realizar uma exposição para mostrar, por meio de imagens, como a realidade mudou. Muitas pessoas não tinham lugar para tomar banho e o projeto trouxe um pouco dignidade. Na exposição, que está acontecendo virtualmente por conta da pandemia (saiba mais aqui), tem 88 fotos realizadas pela fotografa Adriana Duarte, que é migrante venezuelana e, hoje, está no Brasil.

“Na medida que o projeto foi avançando e fui construindo uma relação com as pessoas assistidas neste espaço. E eu fui conhecendo, vendo o progresso de tudo limpo. Foi uma felicidade compartilhada. Então, compartilhar isso em fotos para a nossa imigração é poder dizer que tudo pode melhorar, avanças com felicidade, melhores atitudes. O sentimento era gratidão. Foi uma experiência incrível”, afirma Adriana.

Muito contente com o resultado da sua exposição, ela espera que cada vez mais o seu povo encontre longe ou perto do seu país condições mais dignas de humanidade. “O melhor da fotografia é a capacidade de fazer uma ponte entre a realidade que você tem na sua frente com pessoas que você não conhece e não sabe nada sobre elas. Então, é só um canal de comunicação. Tem a possibilidade mostrar coisas que nem todos conseguem ver. Mostrar nas coisas mais simples a magia da vida”, completa a Adriana. 

Com uma máquina fotográfica na mão milhares de profissionais conseguem registrar momentos únicos, que ficarão guardados para sempre. Graças à fotografia, a realidade de qualquer pessoa pode se tornar mais próxima graças a um clique. “Acho que essa é a minha missão. Tanto que aqui de Raraima tenho a possibilidade mostrar que o nosso povo não é só um povo carente, temos pessoas de força, determinação, dar amor, vontade de trabalhar e construir laços com o povo brasileiro”, conclui a fotógrafa.

Neste Dia Mundial da Fotografia é a oportunidade de valorizar o trabalho de tantos profissionais, que conseguem o clique perfeito, que nos emociona. Na Associação Filhos do Pai Eterno (Afipe) o profissional fotógrafo Danilo Eduardo faz um trabalho muito respeitado e consegue registrar em cliques toda a fé e devoção do povo brasileiro ao Divino Pai Eterno.

Assim como no projeto Orinoco em Roraima e com o trabalho na Afipe a torcida é que os fotógrafos possam continuar registrando a história. Seja com lindos cliques ou com registros que mostrem a realidade sofrida das pessoas. O importante é registrar, para nunca mais esquecer.

 

 

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS






Baixe o aplicativo Pai Eterno

Google Play
App Store