Santuário

O Ato Penitencial equivale ao Sacramento da Confissão?

Frei Edgar Alves Pereira esclarece dúvida bastante comum entre os cristãos

O Ato Penitencial é suficiente para perdoar os nossos pecados a ponto de não precisar da Confissão? Esse é um questionamento muito comum entre nós, cristãos. Apesar de serem parecidas, há sim diferença entre as duas coisas. É o que esclarece o Frei Edgar Alves Pereira, Pároco da Paróquia São Francisco de Assis, em Goiânia (GO).

Primeiramente, o religioso explica que, no Sacramento da Confissão, o fiel é absolvido dos seus pecados. “Há uma penitência a ser cumprida e, portanto, o Senhor lava a pessoa por inteiro”, diz.

Quanto ao Ato Penitencial, ele destaca que trata-se de um dos ritos iniciais da missa. “De acordo com o Missal Romano, ele tem a finalidade de fazer com que os fiéis, reunidos em assembleia, constituam uma comunhão e se disponham para ouvir atentamente a Palavra de Deus”, diz o Frei.

Ele acrescenta que o Ato Penitencial serve para perdoar pecados corriqueiros, que cometemos até sem perceber. “É um rito necessário para lavar esses pequenos pecados e para que o cristão possa participar em comunhão da Eucaristia”, reforça o religioso.

Frei Edgar Alves Pereira ressalta que, em comum, as duas coisas apresentam um feliz encontro com o Senhor. “O ideal é que você possa participar da missa, fazer o seu Ato Penitencial, ouvir atentamente as leituras bíblicas e fazer o seu encontro com Deus. Depois, em outro momento, ir ao encontro Dele no Sacramento da Confissão, que é o Sacramento da Reconciliação”, finaliza.

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS



Faça parte desta família

Baixe o aplicativo Pai Eterno


Google Play
App Store
© Copyright, Afipe - Associação Filhos do Pai Eterno