Desemprego

Desemprego no Brasil é um dos maiores desafios para 2021

Devido à pandemia, a taxa de desocupação da população brasileira registrou recordes. Desde 2012, o número de desempregados não era tão significativo

A pandemia causada pelo novo coronavírus não foi prejudicial apenas para a saúde da população, mas também para a economia. Muitas empresas tiveram seu faturamento prejudicado causando demissões. Além disso, autônomos e empregados informais também perderam suas fontes de rendas.

Toda essa situação fez com que o Instituto Brsaileiro de Geografia e Estatística (IBGE) registrasse uma taxa recorde de desemprego de 14,4%, o número é referente ao trimestre encerrado em agosto. Essa porcentagem corresponde a aproximadamente 13 milhões de brasileiros desempregados. Em maio o índice correspondia a quase 10 milhões de pessoas.

Desafios

Para Claudius Santana, que é formado em administração, a recolocação no mercado de trabalho tem sido desafiadora, apesar de ter formação universitária e cursos de pós-graduação. Devido à idade e também às dificuldades econômicas atuais do País, ele tem dificuldades de encontrar vagas disponíveis. “Já fiz vários processos seletivos, envio currículos para as poucas vagas que aparecem relacionadas à minha atuação, mas tem sido difícil. Muitas vezes, nem resposta recebemos da empresa”, explica.

Atualmente, ele faz trabalhos temporários, os chamados freelancers, em escritórios administrativos e de contabilidade. “Infelizmente, as próprias empresas estão optando por contratar de forma temporária para determinados serviços, sem perspectiva de formalizar a contratação”, lamenta.

Classificação

O IBGE considera desempregado o brasileiro que se refere às pessoas com idade para trabalhar (acima de 14 anos) que não estão trabalhando, mas estão disponíveis e tentam encontrar trabalho. Assim, para alguém ser considerado desempregado, não basta não possuir um emprego. Por exemplo, um universitário que dedica seu tempo somente aos estudos, uma dona de casa que não trabalha fora e uma empreendedora que possui seu próprio negócio não podem ser classificados como desempregados. De acordo com a metodologia usada pelo IBGE na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua – PNAD Contínua, o estudante e a dona de casa são pessoas que estão fora da força de trabalho; já a empreendedora é considerada ocupada.

Imagem: Agência Brasil

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS



Faça parte desta família

Baixe o aplicativo Pai Eterno


Google Play
App Store
© Copyright, Afipe - Associação Filhos do Pai Eterno