Pandemia aumenta números da fome no mundo, diz ONU

Secretário-geral da ONU chama a atenção para um mundo mais sustentável e nutrido

A pandemia mundial iniciada no ano de 2019 trouxe à tona diversos problemas sociais. Diante de uma situação sanitária desconhecida e fora do controle das autoridades, outras dificuldades sociais passaram a ficar ainda mais em evidência, como é o caso da fome no mundo que voltou a ser destaque e sinal de muita preocupação.

Relatórios e acompanhamentos realizados anualmente pela Organização das Nações Unidas (ONU) sempre apontam um raio-X com perspectivas distantes de uma situação positiva no que se diz respeito à fome mundial. De acordo com o relatório anual da ONU para Alimentação e Agricultura (FAO), redigido com a colaboração do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), o Programa Mundial de Alimentos e a Organização Mundial da Saúde (OMS), quase uma em cada nove pessoas sofreu de desnutrição crônica em 2019, tendo chegado a um número de 690 milhões de pessoas, ou seja, 8,9% da população mundial, de acordo com o documento documento da Organização das Nações Unidas.

E esse número pode ser ainda pior para 2020, de acordo com especialistas. No Dia Mundial da Alimentação, o secretário-geral da ONU, António Guterres, declarou ser um absurdo que centenas de pessoas ainda vão para cama com fome todas as noites. Segundo ele, isso é uma afronta “em um mundo de fartura”, declarou.

Em sua mensagem, o secretário declarou ainda que a pandemia trouxe números ainda maiores. “A pandemia de covid-19 intensificou ainda mais a insegurança alimentar, levando a um nível não visto há décadas”, relatou.

Segundo António Guterres, o mundo precisa agir e destacou três necessidades iniciais. A primeira delas é tornar os alimentos mais resistentes às mudanças climáticas. Em segundo lugar, buscar reaproveitar os alimentos e evitar desperdícios diários. E, por último, Guterres sugere que se construam sistemas alimentares que proporcionem a subsistência das pessoas.

O chefe da ONU diz que é necessário tomar consciência da capacidade de se fazer um mundo mais sustentável e resiliente e que todos assumam o compromisso de “Crescer, Nutrir e Sustentar. Juntos”.

Risco iminente de fome no Iêmen

Em recente divulgação, António Guterres, alertou com destaque para a situação humanitária do Iêmen. Segundo o secretário-geral, existe um risco do mundo enfrentar a maior fome em décadas chamando a atenção para uma ação imediata para evitar que vidas sejam perdidas por causa da fome.

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS



Faça parte desta família

Baixe o aplicativo Pai Eterno


Google Play
App Store
© Copyright, Afipe - Associação Filhos do Pai Eterno