Prestação de Contas

Conheça a Comunidade Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

Paróquia e Santuário Basílica de Campinas, em Goiânia (GO), recebem apoio da Afipe por meio da Congregação do Santíssimo Redentor

Localizada no setor Campinas, em Goiânia (GO), a Comunidade Nossa Senhora do Perpétuo Socorro é formada pela Paróquia Nossa Senhora da Conceição e Santuário Basílica Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, mais conhecida como Igreja Matriz de Campinas. A Comunidade é dirigida pela Congregação do Santíssimo Redentor, que conta com o apoio da Associação Filhos do Pai Eterno (Afipe), entre outros apoiadores.

Os redentoristas dirigem a Paróquia de Campinas desde janeiro de 1895. Em 1894 o Padre Inácio Antônio da Silva era o pároco e foi ele que recebeu os redentoristas no dia 12 de dezembro e entregou-lhes a Paróquia no dia 20/01/1895, na Festa de São Sebastião. E como os missionários trabalham em equipe, de lá para cá centenas deles já trabalharam na Paróquia Nossa Senhora da Conceição.

Pe. Leodônio Marques, redentorista, que foi pároco de Campinas assim se expressou ao ser perguntado sobre a história da chegada dos redentoristas: “Eles vieram da Alemanha em 1894. Eram muito zelosos. Vieram a pedido do bispo de Goiás Dom Eduardo da Silva. Depois que aportaram no Rio de Janeiro seguiram de trem para Uberaba-MG. De lá para cá vieram a cavalo, um mês de caminhada (cavalgada). Alguns missionários eram artistas/arquitetos/marceneiros. Construíram a antiga Matriz, a Igreja e o Convento da Vila São José (sem falar do Santuário Velho de Trindade, da Igreja de Bela Vista, de Aparecida de Goiânia e muitas outras). O “Conventão” (hoje Casa de Cultura Gustavo Rither atrás da Matriz) foi construído em 1949.”

Com o surgimento da Catedral e de outras paróquias, a Matriz ganhou companhia. Não era mais uma Paróquia solitária, mas não perdeu sua importância e nem deixou de realizar sua vocação terna e carinhosa de mãe com espírito acolhedor. Goiânia abraçou Campinas com o crescimento. Muitas paróquias foram criadas. Cada uma com o direito de ser chamada “Matriz”. Mas ao se falar de Igreja Matriz na Arquidiocese de Goiânia pensa-se imediatamente na Matriz de Campinas. Matriz é Mãe.

A atual igreja é a maior de Goiânia e foi elevada ao título de Basílica Menor em 22 de maio de 2016. Ela abriga cerca de 930 pessoas sentadas e outro tanto de pé. Foi construída na década de 60, quando o pároco era o Pe. Nelson Antonino. Sem dúvida é a igreja mais movimentada e procurada de Goiânia. No fim do século XX, em cada semana já passavam pela Matriz umas 30.000 pessoas. Às terças-feiras acontecem as Novenas Perpétuas que começaram na década de 50. Em 1996 eram celebradas seis novenas por terça-feira. No ano jubilar 2000 eram 14 horários, atualmente são 15 horários de novenas. São mais de 15 mil pessoas que frequentam as novenas semanalmente.

 

Centro de Assistência Social de Campinas 

O Casc foi fundado em 06 de abril de 1958 e reativado em 2004. O programa, que é uma iniciativa da Paróquia Nossa Senhora da Conceição (Matriz de Campinas), tem ajudado diversas pessoas a conseguirem uma vida melhor. O Casc tem como objetivo prestar assistência e beneficência às pessoas reconhecidamente necessitadas no plano social, educacional e cultural.

Atualmente, o Centro atende, em média, 2000 famílias do setor Campinas e bairros vizinhos, além daqueles que passam pela instituição em busca de algum benefício. O seu público-alvo são crianças, adolescentes, jovens, pessoas em situação de rua, gestantes e idosos.

Fonte: Afipe com informações www.matrizdecampinas.com


Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS



Faça parte desta família

Baixe o aplicativo Pai Eterno


Google Play
App Store
© Copyright, Afipe - Associação Filhos do Pai Eterno