Assistência

Comunidade Tarau Parú acolhe migrantes indígenas venezuelanos

A comunidade indígena, localizada em Pacaraima, abriga mais de 600 indígenas vindos da Venezuela

Localizada na região do Alto São Marcos, município de Pacaraima, estado de Roraima, a comunidade indígena Tarau Parú acolhe, desde 2019, integrantes do seu povo Taurepang-Pemon que deixaram o território venezuelano para refúgio no Brasil.

O país vizinho ao Brasil enfrenta uma grave crise social, política e econômica, ocasionando queda na capacidade de investimento e de compra no país e a queda na capacidade do estado em atender à população. diante disso sua população passou a migrar para o Brasil.

A comunidade que fica na fronteira do Brasil com a Venezuela, recebeu o nome Tarau Parú, que em português significa ‘fonte da pedra branca’, diante da paisagem da região. O líder da comunidade,  Tuxaua Aldino,  conta que seu povo está, ada dia mais buscando refúgio no Brasil. “Nós concentramos eles na comunidade pensando que era uma concentração a curto prazo, de dois a três meses. Mas, nós tivemos uma conclusão de que nossos povos Taurepang da Venezuela estão se refugiando, como outros que tiveram que atravessar a fronteira”, relatou Aldino.

Hoje, a comunidade abriga mais de 600 indígenas venezuelanos que dividem a rotina com brasileiros e brasileiras. O Tuxaua Aldino destaca que, apesar da nacionalidade diferente, todos são parte de comunidades originárias. “Temos dois grupos: índios brasileiros e índios venezuelanos. Mas é um índio só. Um índio com um costume, com uma tradição. Nossos costumes e nossas tradições são os mesmos”, disse.

Ação da rede Cáritas

A Cáritas Brasileira tem uma atuação histórica junto com as pessoas em situação de vulnerabilidade e exclusão social. É parte da missão institucional acolher e promover transformações sociais, a partir da construção solidária da sociedade do Bem Viver.

Desde 2019, Orinoco promove a migrantes e refugiados venezuelanos, em situação de rua, acesso à água, saneamento e higiene, nas cidades de Boa Vista e Pacaraima. Agora, seguindo com o apoio financeiro do Escritório de Assistência Humanitária da Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (BHA/USAID), o projeto da rede Cáritas vai garantir ações de melhorias de higiene e sanitária na comunidade indígena localizada na fronteira do Brasil com a Venezuela.

Fonte: Cáritas brasileira

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS



Faça parte desta família

Baixe o aplicativo Pai Eterno


Google Play
App Store
© Copyright, Afipe - Associação Filhos do Pai Eterno