Pastoral Social Santo Afonso atende famílias vulneráveis do RJ

Assim como Santo Afonso ensinou, voluntários da pastoral se unem para praticar a caridade

A Pastoral Social Santo Afonso da Paróquia administrada pelos missionários redentoristas na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, atende 40 famílias e outras instituições religiosas parceiras auxiliando no combate a fome dos que se encontram em situações de vulnerabilidade social. São entregas de alimentos e diversas atividades que beneficiam a comunidade mais vulnerável da região. Rayssa Jacob é gestora da pastoral e diz que hoje a equipe atua em várias frentes.  “Todos os meses entregamos cestas básicas a essas pessoas e temos instituições parceiras. Temos a missão de arrecadar alimentos para assistir a essas família, e temos outras frentes de atuação. Vamos Às ruas, temos uma campanha de doação de sangue e o Café de Santo Afonso. Pela providência divina, mesmo em pandemia, conseguimos fazer nosso trabalho, seguindo a vontade de Deus”, conta. 

Rayssa conta que o trabalho dessa pastoral surgiu há poucos anos e foi proposto para organizar iniciativas caritativas da Paróquia Santo Afonso. “Ela surgiu com a demanda da comunidade, que os leigos perceberam essa fragilidade. Veio essa vontade e junto com os padres da nossa paróquia, fundamos a pastoral há quatro anos e conseguimos abraçar a comunidade fazendo o bem”, explica.

A Igreja em Saída que o Papa Francisco propõe tem um endereço para atuar: as periferias, existenciais e sociais. O trabalho da Pastoral Social Santo Afonso atende este clamor e vai ao encontro dos necessitados, transformando suas realidades. “A igreja tem esse lado social, nós precisamos estar em movimento e não só dentro da paróquia, assim como o Papa nos diz. Nosso alimento é um sopro de esperança então levamos o alimento para alma também dessas pessoas esquecidas e as transformações são nítidas, pois crescemos muito com essa partilha”, declara Rayssa.

A gestora testemunha que todos os agentes dessa pastoral tem como inspiração a parábola do Bom Samaritano e que há uma grande alegria em doar as suas vidas à serviço de quem mais precisa. “Como experiência, a pastoral muda as vidas, de quem recebe o alimento e para gente. Essa pastoral é o amor de Deus que transforma. Temos a experiência de enxergar Deus sorrindo pra gente”, conclui. 

Leia mais:

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

Faça parte desta família

Baixe o aplicativo Pai Eterno


Google Play
App Store
© Copyright, Afipe - Associação Filhos do Pai Eterno