Catequese

Ordem e Congregação religiosa. Qual a diferença?

O reitor do Santuário Basílica do Divino Pai Eterno, Pe. João Paulo Santos, explica. Confira!

Foto: Rodolfo Carvalhaes

Na Igreja Católica, os homens que desejam seguir a vida religiosa podem optar por vários grupos de ordens ou congregações católicas para se afiliar, de acordo com a sua identificação. O missionário redentorista e retor do Santuário Basílica do Divino Pai Eterno, Pe. João Paulo Santos, explica que hoje, do ponto de vista do direito da Igreja, não há uma diferença estrita entre Ordens e Congregações. “O Código de Direito Canônico, de 1983, se refere apenas como Instituto de Vida Religiosa sem fazer distinções”, pondera.

O padre lembra que no antigo código, referente ao ano de 1917, havia uma diferenciação. “Antes, as Ordens religiosas eram os institutos nos quais, segundo sua história e índole, se emitiam os votos solenes. Já os outros institutos, onde se emitiam os votos simples, eram chamados de congregações”, explica. Pe. João Paulo. Ele destaca ainda que esta era uma diferença, já que as ordens religiosas precedem historicamente às congregações, mas hoje, como dito acima, do ponto de vista das leis da Igreja, não há nenhuma distinção.

Entre as ordens religiosas mais conhecidas estão os franciscanos, dominicanos, jesuítas e beneditinos. Já entre as congregações temos a Congregação do Santíssimo Redentor, de onde vêm os Missionários Redentoristas, que cuidam das duas maiores devoções no Brasil: de Nossa Senhora Aparecida e do Divino Pai Eterno.

Fonte: Afipe

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS



Faça parte desta família

Baixe o aplicativo Pai Eterno


Google Play
App Store
© Copyright, Afipe - Associação Filhos do Pai Eterno