Especial

Tríduo e Festa Solene de Nossa Senhora Rainha: celebremos nossa Mãezinha

Em artigo, Pe. João Paulo Santos, reitor do Santuário Basílica, fala sobre a celebração especial

No coração dos fiéis do Pai Eterno, sempre há um lugar especial à Nossa Senhora. Na própria imagem do Divino Pai Eterno que veneramos no Santuário, encontramos a Santíssima Trindade: o Pai, o Filho e o Espírito Santo coroando Nossa Senhora.

Diante da importância de Maria no mistério da Santíssima Trindade, e de como essa realidade está claramente expressa na nossa devoção, decidimos celebrar solenemente, neste ano, a festa de Nossa Senhora Rainha. A celebração é um desdobramento da solenidade da Assunção de Maria, celebrada uma semana antes. Agora, elevada para junto de Deus, ela é coroada como rainha do céu e da terra.

Embora ela receba este título de rainha, Maria sempre se coloca ao nosso lado como mãe que ama e socorre sempre os seus filhos e filhas. Por isso, a devoção à Nossa Senhora Rainha, desde muito cedo, começou a fazer parte da vida dos cristãos, como expressam tantas obras artísticas antigas que exaltam a figura de Maria à sua dignidade real de mãe de Deus e mãe da humanidade inteira.

A festa foi instituída pelo Papa Pio XII, em 1954, destacando em sua encíclica que os cristãos “procurem, agora com mais confiança, aproximar-se do trono da misericórdia e da graça, para pedir à nossa Rainha e Mãe socorro na adversidade, luz nas trevas e conforto no pranto” (n. 46).

Neste sentido, em consonância com o que rezamos na Romaria Virtual do Divino Pai Eterno 2021, propomos como tema “No caminho da fraternidade universal, temos uma Mãe”, iluminado pelo lema “Mulher, eis aí o teu filho! E depois, disse ao discípulo: eis aí a tua mãe”.

A proposta é continuar a nossa reflexão sobre a encíclica do Papa Francisco, Fratelli Tutti, sobre a fraternidade universal, recordando a abordagem que o próprio Pontífice faz no final da encíclica que: “para muitos cristãos, este caminho de fraternidade tem também uma Mãe, chamada Maria. Ela recebeu junto da Cruz esta maternidade universal (cf. Jo 19, 26) e cuida não só de Jesus, mas também do ‘resto da sua descendência’ (Ap 12, 17). Com o poder do Ressuscitado, Ela quer dar à luz um mundo novo, onde todos sejamos irmãos, onde haja lugar para cada descartado das nossas sociedades, onde resplandeçam a justiça e a paz” (n. 278).

Portanto, este Tríduo será uma oportunidade de fortalecer nossa devoção mariana e, ao mesmo tempo, nos comprometer com os valores fundamentais do Evangelho de Jesus Cristo. Juntos, peçamos a poderosa intercessão da nossa Mãezinha! 

Rezemos juntos! (Baixe os documentos abaixo)

Devocional de Nossa Senhora

19.08.21 – noite

20.08.21 – noite

21.08.21 – 17h30

22.08.21 – 17h30

 

 

Pe. João Paulo Santos, reitor do Santuário Basílica


Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS



Faça parte desta família

Baixe o aplicativo Pai Eterno


Google Play
App Store
© Copyright, Afipe - Associação Filhos do Pai Eterno