Redentoristas

Papa: liberdade religiosa é valorizar os irmãos em suas diferenças

No vídeo com a primeira intenção de oração deste ano, o Santo Padre pede para rezar pelas pessoas que são perseguidas por causa de sua fé

No vídeo com a primeira intenção de oração deste ano, divulgado nesta terça-feira (04/12), o Papa Francisco pede para rezar pelas pessoas que são perseguidas por causa de sua fé. A edição de janeiro contém uma mensagem forte a favor da liberdade religiosa e das pessoas que sofrem discriminação.

O vídeo deste mês conta com o apoio da fundação pontifícia “Ajuda à Igreja que Sofre” (AIS), organização internacional caritativa católica, cuja missão é ajudar os fiéis onde quer que sejam perseguidos, oprimidos ou estejam necessitados, por meio da informação, oração e ação. Reforça a ideia de que nas sociedades em que vivemos há de florescer o reconhecimento dos direitos e da dignidade que todos temos pelo fato de sermos pessoas.

Como é possível que, hoje, muitas minorias religiosas sofram discriminação ou perseguição? Como permitimos que nesta sociedade altamente civilizada existam pessoas que são perseguidas simplesmente por professar publicamente sua fé? Isso não só é inaceitável, é desumano, é insano.

“A liberdade religiosa não se limita à liberdade de culto, ou seja, a que se possa ter um culto no dia prescrito pelos seus livros sagrados”, ressalta Francisco na mensagem. A liberdade religiosa está ligada ao conceito de fraternidade e para começar a percorrer os caminhos da fraternidade que o Papa tanto insiste há anos, é necessário não só respeitar os outros, mas valorizá-los “em suas diferenças e reconhecê-los como verdadeiros irmãos”.

Como seres humanos, temos tantas coisas em comum que podemos conviver acolhendo as diferenças com a alegria de ser irmãos. Que uma pequena diferença, ou uma diferença substancial como a religiosa, não obscureça a grande unidade de ser irmãos. Vamos escolher o caminho da fraternidade. Porque ou somos irmãos, ou todos perdemos.

“Rezemos para que as pessoas que sofrem discriminação e perseguição religiosa encontrem nas sociedades em que vivem o reconhecimento e a dignidade que nasce de ser irmãos e irmãs”, conclui o Papa.

Segundo o Relatório sobre a Liberdade Religiosa no Mundo publicado pela AIS em abril de 2021, a liberdade religiosa foi violada em um terço dos países do mundo, onde vivem cerca de 5,2 bilhões de pessoas. O mesmo relatório afirma que mais de 646 milhões de cristãos vivem em países onde a liberdade religiosa não é respeitada.

Desde 2020, tem sido denunciado uma quantidade de minorias étnicas e religiosas, especialmente as de origem muçulmana, que não desfrutam de plenos direitos de cidadania nos países em que vivem.

Confira, abaixo, o vídeo com a primeira intenção de oração do Papa:

Fonte: Vatican News


Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS



Faça parte desta família

Baixe o aplicativo Pai Eterno


Google Play
App Store
© Copyright, Afipe - Associação Filhos do Pai Eterno