Especial

Papa: “Bem-aventuranças definem a identidade do discípulo de Jesus”

Segundo ele, a felicidade não está nos bens materiais, mas nos dons que recebemos a cada dia de Deus

“Como é um discípulo de Jesus?”. Foi essa a indagação do Papa Francisco, no Ângelus do último domingo (14/02), aos fiéis na Praça São Pedro. Segundo ele, a resposta é precisamente as Bem-aventuranças.

“O discípulo de Jesus não encontra sua felicidade nos bens materiais, no dinheiro, nas coisas passageiras, mas nos dons que recebe a cada dia de Deus, na sua vida e na criação”, afirmou.

“Bem-aventurados vós, os pobres, porque vosso é o Reino de Deus”. Ou seja, Jesus diz que seus discípulos “são bem-aventurados porque são pobres”, disse o Pontífice.

O sentido de ser pobre

“Os discípulos de Jesus não devem se apegar às coisas passageiras, mas alegrarem-se diante das pequenas coisas do dia a dia, na beleza da criação, com as pessoas ao seu lado, com a vida em Deus”, afirmou.

“Deus é a gratuidade”, ressaltou Francisco. “A pobreza no sentido de que o discípulo de Jesus não pensa que sabe tudo, mas tem a consciência que se deve aprender a cada dia”, acrescentou.

O discípulo busca humildemente a Deus todos os dias

O Papa Francisco trouxe ainda o exemplo de Pedro, no Evangelho do Ângelus passado, que deixa seus bens para segui-lo. “Pedro se mostra dócil, aberto para seguir o Senhor, portanto, quem é apegado às coisas, este não é um discípulo”, ponderou.

“O discípulo, por outro lado, sabe questionar-se, sabe buscar humildemente a Deus todos os dias e isso lhe permite mergulhar na realidade, apreendendo dela a riqueza e a complexidade”, acrescentou o Papa.

Alegria do coração caracteriza o discípulo

Dando sequência à oração mariana, o Papa questionou os fiéis a respeito do conceito de disponibilidade. E fez a seguinte pergunta: tenho a disponibilidade do discípulo?

“Ou me comporto com a rigidez de quem se sente bem, de quem chegou lá? Deixo-me desfazer por dentro pelo paradoxo das Bem-aventuranças ou permaneço imerso nas minhas ideias?”, disse.

E, por fim, o Sucessor de Pedro pediu a intercessão de Nossa Senhora. “Que ela nos ajude a sermos discípulos abertos e da alegria”, finalizou.

 

Fonte: Vatican News


Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS



Baixe o aplicativo Pai Eterno


Google Play
App Store
© Copyright, Afipe - Associação Filhos do Pai Eterno