Santuário

Jejum na Quaresma: a santificação do corpo e da alma

Neste período, todos os cristãos são convidados à doação

No período da Quaresma, todos os cristãos são convidados à doação. São dias de intensa fé, em momentos de jejum, oração e caridade. Somos chamados ao recolhimento e também à reflexão. O jejum é a abstinência daquilo que eu mais gosto. É, para cada um de nós, uma alternativa de nos aproximarmos de Deus.

O Pe. Arthur da Silva Freitas, da Paróquia Nossa Senhora da Boa Esperança, em Goiânia (GO), fala sobre o significado da prática cristã. “A Igreja determina que sexta-feira seja um dia especificamente de penitência, conversão, porque é o dia da Paixão de Cristo, mas a tradição popular acrescentou a quarta-feira, um pouco voltada para a devoção a São José e, também, por outros motivos particulares de diversas culturas. Então, hoje em dia, se estabelecem esses dois dias principais, mas o Tempo da Quaresma em si, todo é um tempo propício para a penitência, jejum e exercícios de piedade”.

Praticado por Jesus ainda naquele tempo, o jejum se tornou símbolo de santificação do corpo e da alma. E, por isso, a Igreja recomenda que a prática seja estendida para outras partes do ano. “Hoje, a Igreja ensina que essa penitência pode ser trocada por outro ato de piedade, como visita aos doentes a um hospital ou asilo, ou outro ato de caridade, mas toda sexta-feira seria, de fato, o dia propício para a penitência dos cristãos”, afirma o religioso.

De acordo com ele, para jejuar é preciso ter sabedoria e cuidado para não prejudicar a saúde e, se puder, cristãos podem cortar algumas atitudes também. “Papa Francisco deu algumas indicações bastante atuais sobre a penitência e o jejum, dizendo que o tanto que é importante fazer o jejum da língua, evitar falar mal do irmão, fazer fofoca. Acho que são coisas bastante atuais e que podem nos dar o espírito de penitência e de mortificação”, conclui Pe. Arthur.


Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.
2 Cometários
  • RICARDO LUIS DIAS DE BARROS
    27/3/2022 - 10:44:18

    O jejum mencionado no texto é muito mais abrangível do que a privação de alimentos, é um jejum interno, ou seja, é o jejum do que a pessoa tem de mais verdadeiro dentro dela e doar para alguém, por isso que dizemos que é o jejum da alma, e esse talvez seja o mais difícil de fazermos.

  • dilma
    28/3/2022 - 10:35:59

    A Paz, a cura do corpo e da alma, a saúde, o amor, Assim seja. Amém!

  • TV Pai Eterno

    MATÉRIAS RELACIONADAS



    Baixe o aplicativo Pai Eterno


    Google Play
    App Store
    © Copyright, Afipe - Associação Filhos do Pai Eterno