Redentoristas

Como surgiu a imagem do Divino Pai Eterno?

A imagem original do Divino Pai Eterno fica guardada no Santuário Basílica do Divino Pai Eterno, em Trindade (GO), assim como o próprio Medalhão

Imagem do Divino Pai Eterno

Imagem do Divino Pai Eterno com velas

Relatos contam que, por volta de 1840, o casal de agricultores Constantino Xavier e Ana Rosa encontrou um Medalhão de barro, nas proximidades do córrego Barro Preto, em Goiás. Surpresos, eles notaram que havia a Imagem da Santíssima Trindade, coroando a Virgem Maria.  Os dois beijaram a imagem, se sentiram abençoados, e entenderam que tinham recebido um sinal de Deus. O casal colocou o Medalhão em um local especial em casa e começaram a reunir amigos, familiares, que rezavam o terço. A partir daí, graças e milagres começaram a ser compartilhados. As notícias foram se espalhando e a quantidade de pessoas rezando, era cada vez maior.

A casa de Constantino não tinha mais espaço para tanta gente. Então, a comunidade se reuniu e construiu uma capela simples com folhas de coqueiro e buriti.  Logo, a capela também ficou pequena e o casal resolveu doar um terreno que tinha, para a construção de uma capela maior.

Dada a necessidade, Constantino foi em busca de reproduzir a Imagem do Medalhão para um tamanho maior, em forma de escultura. Assim foi feito pelo artista plástico Veiga Valle, em Pirenópolis. Por volta de 1876, iniciaram as romarias. O povo de toda a região começou a visitar a capela. Quanto mais graças eram recebidas, mais pessoas chegavam para oração.  Em pouco tempo, a arquidiocese de Goiás, percebeu a quantidade de fieis e a necessidade de construir o primeiro Santuário do Divino Pai Eterno, inaugurado em 1912, onde hoje é a Igreja Matriz de Trindade. Novamente, em pouco tempo, ele também ficou pequeno, e foi preciso construir outro Santuário, hoje a Basílica do Divino Pai Eterno, que também já não comporta a quantidade de devotos. Por isso, está sendo construído o Novo Santuário do Divino Pai Eterno.

A imagem original do Divino Pai Eterno fica guardada no Santuário Basílica do Divino Pai Eterno, em Trindade (GO), assim como o próprio Medalhão. Devido ao seu grande valor simbólico, ela só é retirada do local no Dia da Grande Festa, durante a Romaria de Trindade, quando sai da Igreja Matriz, em procissão no carro andor, até a Praça do Santuário Basílica para a celebração Missa de Encerramento da Festa. Após dois anos sem esta tradição, isso irá acontecer no próximo dia 3 de julho.

 


TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS



Baixe o aplicativo Pai Eterno


Google Play
App Store
© Copyright, Afipe - Associação Filhos do Pai Eterno