Santa Doroteia

Santa Doroteia, ainda na juventude, guardou a sua castidade e viveu fazendo oração e muito jejum, rezando pela conversão dos pecadores

Nascida na Capadócia no Século III, Santa Doroteia teve seus pais martirizados. E mesmo diante de tantas tragédias, Doroteia manteve sua fé herdade de seus pais e escolheu viver sua juventude na castidade perfeita, em jejum e com muita oração, atraindo a admiração e carinho daqueles que conheciam sua humildade.

Doroteia foi uma das primeiras vítimas do governador Fabrício, que recebeu ordens imperiais para exterminar a religião cristã. Após um interrogatório, ela se recusou a renunciar a Jesus e afirmava com alegria: “Tenho pressa de chegar junto de Jesus, meu Senhor, que chamou para si os meus pais”.

Na época, um advogado chamado Teófilo disse para Doroteia em forma de deboche que enviasse do jardim do Senhor frutos ou rosas. Santa Doroteia levou a sério e disse que se ele acreditasse em Deus ela faria o que ele havia pedido.

Aconteceu que antes dela morrer, pediu uns instantes para rezar, chamou um menino de seis anos e entregou-lhe o lenço com o qual havia enxugado o rosto a fim de que chegasse para o advogado Teófilo. O menino entregou o lenço, justamente na hora em que Doroteia foi decapitada (no ano de 304).

Teófilo entendeu então a mensagem de Jesus Cristo, e converteu-se pelo testemunho e intercessão da santa mártir, ele parou de perseguir os cristãos e se entregou ao martírio livremente para dar testemunho da sua fé.

Santos de Outubro

Ver todos

TV Pai Eterno




Baixe o aplicativo Pai Eterno

Google Play
App Store