Santa Maria Egipcíaca

A vida de Santa Maria Egipcíaca é um grande exemplo para todos que lutam contra o pecado. Quando ainda era muito jovem, aos 12 anos, Maria saiu de casa, pois queria buscar os prazeres do mundo. Depois de algum tempo em volta em uma realidade pecadora, ela encontrou um grupo de cristãos que peregrinavam até o Santo Sepulcro e seguiu viagem com eles por curiosidade.

Ao chegarem na igreja, Maria não se sentiu digna de entrar no Santo Sepulcro. Ela tentou por várias vezes entrar e desistia, uma voz no seu coração a fez perceber o peso do seu pecado. Neste momento ela recorreu a intercessão de Nossa Senhora, foi próximo a uma imagem da Virgem Maria e se comprometeu a um caminho convertido, longe do pecado. Só então Maria Egipcíaca conseguiu entrar na igreja.

Depois disso, ela foi viver no deserto de Judá e ficou lá por cerca de 40 anos sem nunca deixar de pedir a intercessão de Nossa Senhora nos momentos de tentação. Quando estava perto de falecer, o padre Zózimo foi para o mesmo deserto e conheceu Santa Maria. Ela também estava doente e o sacerdote lhe entregou a eucaristia. Padre Zózimo ao conhecer sua história decidiu enterrá-la com santa, como era desejo dela também.

Santos de Setembro

Ver todos

TV Pai Eterno

Faça parte desta família

Baixe o aplicativo Pai Eterno


Google Play
App Store
© Copyright, Afipe - Associação Filhos do Pai Eterno