São Vito

Vito nasceu no final do século III, na Sicília Ocidental, de uma família pagã, muito rica. Sua mãe morreu quando ele ainda era criança e seu pai contratou uma ama, chamada Crescência, para cuidar do pequeno. Ela era cristã, viúva e tinha perdido o único filho. Ele ainda providenciou um professor, chamado Modesto, também cristão, para instruir e formar seu herdeiro.

O pai de Vito encarava o cristianismo como inimigo a ser combatido. Por isto, Modesto e Crescência nunca revelaram que eram seguidores de Cristo. Contudo, educaram o menino dentro da religião. Desta forma, aos 12 anos, embora clandestinamente, Vito já estava batizado e demonstrava identificação total com os ensinamentos de Jesus.

Ao saber do batismo, o pai tentou convencê-lo a abandonar a fé e castigou o próprio filho, entregando-o então ao governador Valeriano, que o encarcerou e o maltratou por vários dias. Modesto e Crescência, porém, conseguiram arquitetar uma fuga e tiraram Vito das mãos do poderoso governador. Fugiram e passaram a viver de cidade em cidade.

Aconteceu que o filho do imperador Diocleciano ficou muito doente. O soberano, tendo conhecimento dos dons de Vito, mandou que o trouxessem vivo à sua presença. Vito então rezou com todo fervor e foi logo atendido. Contudo, Diocleciano pagou com a traição, mandando prender Vito, que não aceitou renegar a fé em Cristo para ser liberto.

Vito disse “não” ao imperador e foi condenado à morte no dia 15 de junho, possivelmente de 304, depois de muitas torturas, quando ele tinha apenas 15 anos. Com ele, foram martirizados também Modesto e Crescência.

Santos de Setembro

Ver todos

TV Pai Eterno

Faça parte desta família

Baixe o aplicativo Pai Eterno


Google Play
App Store
© Copyright, Afipe - Associação Filhos do Pai Eterno