Redentoristas

Pe. Pelágio Sauter e sua missão evangelizadora

Com sua missão, ele converteu muitas vidas, tocou muitos corações e ajudou milhares de pessoas e deixou grandes ensinamentos sobre fé, amor ao próximo e a caridade.

Padre Pelágio Sauter chegou ao Brasil em 1909, com a grande missão de evangelizar. Com o passar dos anos, ele passou a ser conhecido e querido, principalmente por não medir esforços para atender as pessoas que necessitavam, onde quer que estivessem, mesmo naquele tempo difícil. Com sua missão, ele converteu muitas vidas, tocou muitos corações, ajudou milhares de pessoas e deixou grandes ensinamentos sobre fé, amor ao próximo e a caridade. 

O missionário redentorista, diácono Kevyn Freitas Santos, é formador no Seminário Padre Pelágio e falou um pouco sobre a vida de Pe. Pelágio, em entrevista ao programa Manhã na Romaria. Confira: 

Padre Pelágio Sauter é conhecido como o Apóstolo de Goiás, sendo que ele nasceu na Alemanha. O que lhe garantiu esse título? 

Foi justamente por ele seguir Jesus, onde quer que Ele estivesse. Ele dedicou-se inteiramente à missão que lhe foi confiada. 

Sabemos que Pe. Pelágio teve uma atuação intensa em Trindade. Qual a prioridade da sua missão aqui? 

A principal missão era ir onde as pessoas mais necessitavam, seja de acolhida e amor aos pobres, seja pelos romeiros. Pe. Pelágio nunca negava atendimento às pessoas que necessitavam. Sempre tinha alguma coisa para dar aos pobres, como ele mesmo dizia. Ele foi conhecido por ir até às pessoas de qualquer forma, pois, a Igreja vai até o povo de Deus, onde quer esteja. Ele teve muitas dificuldades, a primeira delas foi aprender a língua portuguesa, além dos problemas que lidava no dia a dia. Usava como veículo, um animal, a mula, por sua força física e capacidade de enfrentar grandes distâncias, para deslocar-se em suas desobrigas, como eram assim chamadas as missões evangelizadoras. 

Qual a importância do Pe. Pelágio para a difusão da devoção ao Divino Pai Eterno? 

Ele evangelizou em nome de Deus. Onde ele ia ele não só visitava, mas catequisava. Ele era um catequista por excelência, falava da fé e explicava o que é o Pai Eterno. 

Qual fase do processo de canonização se encontra o processo do Pe. Pelágio? 

Atualmente, ele está como venerável. Falta apenas um milagre comprovado para que ele possa ser beatificado. E, depois, mais um milagre para que ele possa ser elevado aos altares como santo. 

Como era visto o Pe. Pelágio pelos devotos? 

Com muito amor. Inclusive muitos que acompanharam Pe. Pelágio ainda vivem. Eu, por exemplo, tenho amor por ele, pelas histórias que minha família conta sobre ele. Mesmo para os que não o conheceram, ele cativa pela própria história de vida, pois, saiu do seu país, se embrenhou em uma missão sem saber como seria, e nunca mais voltou para sua pátria, adotando o Brasil como lar. Então, ele era esse missionário itinerante, que soube ouvir seu chamado vocacional na missão redentorista, “deixando o tudo para ganhar tudo”. Ele é o testemunho de entrega total ao reino de Deus.

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS



Baixe o aplicativo Pai Eterno


Google Play
App Store
© Copyright, Afipe - Associação Filhos do Pai Eterno