Santa Rosália

Santa Rosália, desde nova, sentiu o chamado de Nossa Senhora para servir a Deus Pai e ir para longe do pecado do mundo. Ela escolheu uma vida de penitência e se dedicou à fé para se fortalecer

Santa Rosália nasceu em Palermo no ano de 1130. Quando tinha quatorze anos, a Santíssima Virgem apareceu-lhe e aconselhou-a a deixar o mundo.

Rosália atendeu o pedido de Nossa Senhora e foi então viver numa gruta no monte Quisquita durante alguns meses e depois foi para o cimo do monte Pellegrino, local em que ficou até o fim da sua vida.

Durante seus últimos dezesseis anos de vida, Rosália levou uma vida de dura penitência sendo alimentada de forma milagrosa pela Eucaristia. Santa Rosália morreu no ano de 1160, com apenas 30 anos.

No século XVII seus restos mortais foram encontrados e o Arcebispo de Palermo, D. Giannetino Doria,  se pronunciou pela autenticidade das relíquias no ano de 1625.

Uma curiosidade da história de Santa Rosalia é que em 1624, quarenta dias após a descoberta dos seus ossos, dois pedreiros, enquanto executavam trabalhos junto ao convento dos dominicanos de Santo Estêvão de Quisquina, acharam, numa gruta, uma inscrição latina, muito rudimentar, que dizia: “Eu, Rosália Sinibaldi, filha das rosas do Senhor, pelo amor de meu Senhor Jesus Cristo, decidi morar nesta gruta de Quisquina”. Confirmando, assim, o que já se teorizava sobre sua história de vida.

Santos de Outubro

Ver todos

TV Pai Eterno




Baixe o aplicativo Pai Eterno

Google Play
App Store