Evangelização

Irmãs Missionárias viralizam na internet e divulgam trabalho de caridade

A instituição Aldeia da Paz é referência em levar alegria e amor para idosos e crianças.

No início do mês de junho, um vídeo das Irmãs Missionárias dos Pobres de Santa Terezinha do Menino Jesus viralizou na internet. Na filmagem, as freiras apareciam fazendo uma coreografia da música Better when I’ dacin’ (eu me sinto bem quando danço, em tradução livre) da cantora norte-americana Meghan Trainor. A apresentação ocorreu em uma pousada da cidade turística de Pirenópolis (GO) como uma forma de agradecer as doações recebidas para a instituição Aldeia da Paz, que é administrada pelas irmãs.

Por isso, a TV Pai Eterno foi até o local para conhecer melhor o trabalho realizado pelas religiosas. De acordo com a Irmã Madalena, já passaram pela instituição mais de 200 senhoras. “Atualmente, na unidade de Pirenópolis, acolhemos 22 idosas, e temos uma casa também em Corumbá e Santo Antônio do Descoberto (GO). Aqui oferecemos atendimentos de saúde para elas com fisioterapeutas, profissionais de enfermagem, massagista, além de funcionários que são mantidos pela instituição”, explica.

O atendimento é viabilizado totalmente por doação e também pela colaboração de voluntários, por isso as religiosas fizeram a dança para agradecer a empresária da pousada que contribui com esta obra e também para despertar o desejo da doação em outras pessoas. “Atualmente, nosso foco principal é arrecadar doações para instalar uma rampa de emergência aqui na Aldeia da Paz e melhorar o atendimento as nossas idosas”, destaca Irmã Madalena.

A intenção do vídeo foi demonstrar gratidão e deixar a marca do trabalho realizado pelas irmãs: a alegria! “Foi uma oportunidade de agradecer as doações que recebemos e divulgar nossa missão para que outras pessoas possam conhecer e ajudar de alguma forma este trabalho”, pontua a Irmã Maria Santana.

Testemunho

A Irmã Maria Santana hoje dedica a sua vida a servir Jesus por meio da caridade na Aldeia da Paz, mas sua história no local começou algum tempo antes. Quando tinha oito anos de idade seu pai faleceu e nós éramos uma família com quatro filhos e vieram morar perto da Aldeia. “A minha mãe na época precisava trabalhar e não tinha com quem deixar os filhos, ela então procurou a instituição e pediu ajuda para que nós pudéssemos ficar aqui enquanto não estávamos na escola”, relembra.

A religiosa foi acolhida com os irmãos, todos faziam as refeições no local e à noite voltavam para casa. Até os 12 anos de idade foi assim a vida de Maria Santana e foi nesse período que despertou nela a vocação e alegria de querer fazer parte da congregação. “Na época, eu não compreendia totalmente o que era a vida religiosa e nem exatamente porque sentia aquela inquietação e alegria que recebia ao ver o trabalho das irmãs. Eu achava lindo e tudo me encantava”, afirma.

Desde então, a Irmã Maria Santana começou a buscar o discernimento, a oração para seguir a vida com Cristo e hoje doa sua vida ao Evangelho se dedicando ao próximo. “Para mim é um sentimento maternal, apesar de não ser mãe biológica, somos mães espirituais. Então, qualquer detalhe nós procuramos não deixar fugir dos nossos olhos, especialmente quando estamos tocando elas. Algumas são cadeirantes, e percebemos no olhar o carinho e a gratidão, isso me comove muito”, finaliza a irmã.

Confira amanhã, 25, a reportagem, na 1ª edição do Jornal Boa Notícia (JBN), a partir das 10h30, na TV Pai Eterno.

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS











Newsletter