Evangelização

Você conhece a Nossa Senhora da Salete?

Nesta quinta-feira, 19, é dia de celebrar Nossa Senhora sob o título de Salete. Mais uma vez a Mãe de Deus apareceu e clamou pela conversão dos pecadores

Hoje, 19, a Igreja Católica celebra Nossa Senhora da Salete, um dos títulos de Maria que remete ao lugar em que ela fez sua aparição. O fato ocorreu em 1846, na região dos Alpes da França, onde existe uma montanha chamada La Salette. No dia da aparição, duas crianças pastoreavam ovelhas no alto da montanha: um menino com o nome de Maximim Giraud, de 11 anos, e Melanie Calvat, de 15 anos, ambas eram de famílias muito humildes.

Enquanto esperavam a hora de voltar para casa, viram uma forte luz e uma bela senhora sentada numa pedra, com bonitos trajes de camponesa. Os dois disseram que ela tinha na cabeça um diadema dourado e pisava sobre lindas flores, que desapareceram quando ela foi embora. A senhora estava chorando e disse às crianças:

“Vinde meus filhos, não tenhais medo! Estou aqui para contar uma grande novidade. Se meu povo não quiser aceitar, vejo-me forçada a deixar cair o braço de meu Filho. É tão forte e tão pesado que não posso mais segurar. Há tanto tempo que sofro por vós”.

Depois Nossa Senhora continuou conversando os pequenos pastores e perguntou: “E vocês, fazem bem as orações?” Eles disseram: “Não muito bem”. E Maria continuou: “Meus filhos, é preciso fazê-las bem, à noite e de manhã. Quando não puderem rezar, recitem ao menos um Pai-Nosso e uma Ave-Maria; mas quando tiverem tempo, é preciso rezar mais“.

Alertas

Maximim e Melanie ficaram encantados com a aparição de Nossa Senhora e ouviram atentamente aos alertas e conselhos da Mãe de Nosso Senhor.

“Os que conduzem os carros (de boi), não o fazem sem abusar do nome de meu Filho. Se a colheita se estraga, não é senão por vossa causa. Bem vo-lo mostrei no ano passado com a colheita das batatas e não fizestes caso. Ao contrário, quando encontráveis estragadas, era então que em tom de revolta, pronunciáveis o nome de meu Filho”. As crianças se lembraram que essas coisas realmente tinham acontecido com o povo daquela região.

Nossa Senhora seguiu alertando, mas também chamando para a conversão dos corações. “Se tiverdes trigo, não o semeeis, pois os animais comerão tudo. O que semeardes e o que vingar, reduzir-se-á a pó quando for malhado. Sobrevirá uma grande fome. Os outros farão penitências pela fome. As nozes estragar-se-ão; as uvas hão de apodrecer. Porém, se vocês se converterem, até as pedras e as rochas se transformarão em montões de trigo e as batatas aparecerão semeadas por sobre a terra”.

As crianças ouviram atentamente a mensagem de Nossa Senhora, inclusive o seu pedido para que fosse construída uma igreja no local. Além disso, ela pediu que também fosse fundada uma congregação da qual ela mesma ensinou quais seriam os fundamentos.

Testemunhos de fé

Após o acontecido, as crianças espalharam as notícias entre familiares e povo da cidade. E logo muitas romarias se formaram com pessoas indo até o local da aparição para rezar, e muitas bençãos e milagres passaram a acontecer.

No ano de 1878, bispo de Grenoble fundou a Congregação dos Missionários para construírem um santuário no lugar em que Nossa Senhora havia aparecido. O santuário tornou-se a Basílica de Nossa Senhora da Salete.

Além disso, os missionários da congregação que foi fundada tinham a missão de divulgar a mensagem de Nossa Senhora da Salette, nome que recebeu por causa da montanha de La Salette, onde ela apareceu.

As regras da nova congregação chamada de Ordem da Mãe de Deus, com sacerdotes, religiosos, religiosas e também com leigos, foram citadas por Nossa Senhora. A congregação tem como principal missão pregar uma grande conversão do clero daquela época.

A pastorinha

Melanie Galvat, a pastora que viu e conversou com Nossa Senhora, se tornou freira das Irmãs da Providência de Corenc, e morreu no ano de 1904. Ela testemunhava que Nossa Senhora chorava enquanto falava com eles. Porém, segundo ela, as lágrimas não diminuíram seu ar de Rainha e Senhora, tornando-a a mais bela e amorosa de todas as mães.

A jovem contou também que Nossa Senhora trazia uma cruz em seu peito, um martelo numa mão e na outra um alicate. O martelo representava o pecado de todos que pregavam mais ainda Jesus na cruz, e o alicate, as orações do povo, que tiravam os pregos de Jesus aliviando um pouco duas dores.

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS











Newsletter