Saiba mais sobre a importância do combate à violência contra a mulher

Para denunciar, disque 180

“Acredite em você, se valorize e acredite no seu potencial. Nós nascemos para sermos felizes, então, lute por isso diariamente. Você não nasceu para apanhar, nasceu para brilhar.” Essa é a mensagem que a vereadora por Goiânia Dra. Cristina Lopes Afonso deixa para as vítimas de violência neste dia 25 de novembro, Dia Internacional da Eliminação da Violência contra a Mulher.

A data existe para estimular a reflexão e combate a esse crime que fere tantas mulheres espalhadas pelo Brasil. Segundo o Ministério da Saúde, a cada quatro minutos uma mulher é agredida por ao menos um homem no Brasil e sobrevive.  E ficam feridas psicológicas e físicas.

A vereadora Cristina foi uma das mulheres vítimas de violência doméstica. Ela é a décima filha de uma família de quatorze irmãos. Sempre teve dentro de casa ótimos exemplos, seus pais sempre defenderam a paz e o convívio harmônico. Mas o destino fez com que em um relacionamento ela sentisse a crueldade do ex-companheiro da forma mais cruel possível.

“Para mim foi um susto viver esse processo da violência na minha vida e no meu próprio corpo. Eu nunca imaginei que uma pessoa que dizia que me amava poderia me matar“, revelou. Ela teve 85% do corpo queimado pelo ex-namorado em 1986.

Mais de três décadas depois, os traumas e algumas marcas ainda existem, mas daquele pesadelo, nasceu uma força sem medidas para lutar em prol de outras mulheres. Tanto que essa é uma de suas lutas à frente de um cargo público. “Essa data é fundamental para que o assunto seja refletido nas escolas, nos coletivos da sociedade civil, na Câmara Municipal, na Assembleia Legislativa e na Câmara Federal”, comentou.

Destaque

A data de 25 de novembro foi reconhecida pela Organização das Nações Unidas (ONU), como Dia Internacional da Eliminação da Violência contra a Mulher, marcando um momento para se recordar o assassinato de três irmãs na ditadura da Republica Dominicana. Esta data foi reconhecida pela ONU em 1999. Este também é o início de uma campanha mundial pelos direitos das mulheres, que se encerra no dia 10 de dezembro.

Em 2018, foram registrados no país 145 mil casos de violência psicológica, física ou sexual. A pesquisa mostra que ano após ano sobe o número de denúncias, mas existem casos que não são revelados para a polícia, o que evidência que os números reais podem ser ainda maiores.

No caso de violência doméstica, o conselho de Cristina é “reaja no primeiro momento”. Além disso, ela aconselha: “ações como controlar seu celular, suas amizades, são formas de violência. É importante que compreenda isso, tente estabelecer outro rumo para a relação. Se não for possível, saia da relação.” Para denunciar qualquer tipo de violência contra a mulher, disque 180.

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno









Newsletter