Você sabe a diferença entre os calendários civil e litúrgico?

  10 de janeiro de 2019 • 14h45 • Atualizado em 14/01/2019 • 12h03

O Programa Pai Eterno desta quinta-feira, 10, exibiu uma reportagem especial sobre a diferença entre o calendário litúrgico e o calendário civil. Pe. Antônio Donizeth do Nascimento, administrador da Paróquia São José, em Goiânia (GO), explicou detalhes sobre o tema. (Assista ao vídeo abaixo)

O calendário civil tem início em 1º de janeiro e fim em 31 de dezembro. Já o calendário da Igreja é diferente, ele segue a ordem do Ano Litúrgico.  “O Ano Litúrgico é o calendário oficial da Igreja distribuído toda a revelação bíblica, todos os mistérios que são revelados na Sagrada Escritura são revelados ao longo do curso de um ano da obra da criação de Deus até a vinda do Espírito Santo sob a Igreja. Cada etapa do Mistério da história da revelação, da salvação, distribuídos, nós chamamos de Ano Litúrgico”, ressaltou o padre.

A sequência do Ano Litúrgico segue a ordem da história da salvação; com nascimento, paixão, morte e ressurreição de Jesus. O padre explicou que o calendário é dividido em tempos: “Nós trabalhamos de uma forma bem objetiva e resumida em três ciclos, o ciclo do Natal, o Pascal e o Comum”.

Veja também:

Dentre os momentos marcantes de cada ciclo está o Tríduo Pascal, vivenciado na Semana Santa. “Podemos dizer que o ápice do Ano Litúrgico é o ciclo Pascal, com a Quaresma, a Páscoa e todo o mistério da ressurreição do Senhor e sua volta para o céu e Pentecostes”, afirmou o Pe. Donizeth.

As celebrações da Igreja Católica possuem um conjunto de leituras bíblicas que se repetem a cada três anos e divididos em A, B e C. A cada um é atribuído o nome de um Evangelista da Bíblia Sagrada. “É o Evangelho de Mateus, Marcos e Lucas. A partir de cada um desses Evangelhos entram os textos do Novo Testamento, das Cartas Apostólicas e entram os textos do Antigo Testamento correlatos conforme a descrição de cada um dos Evangelistas”, pontuou o padre.

A ideia é que o cristão viva de forma consciente o Ano Litúrgico. “Tanto o cristão deve viver o Ano Litúrgico como a orientação o Senhor pela Palavra, pregação da Igreja, Mistério celebrado indicando passos concretos para uma vida melhor”, concluiu o sacerdote.

O Programa vai ao ar de segunda a sexta-feira, às 7h45, com reapresentação às 10h45. Você pode acompanhar todas as edições pelo Canal Pai Eterno, no YouTube, e também assistir pelo portal paieterno.com.br, na página do Programa Pai Eterno.

Fonte: Afipe

Veja Também