Notícias

Respeito, carinho e atenção no Centro Social Redentorista

Obra Social recebe apoio da Afipe e acolhe comunidade do Setor Pontakayana, em Trindade (GO).

DESTAQUE_EM_NOME_DA_VIDA_2015_02_24_003Tudo começou em 1992, quando o Missionário Redentorista, Irmão Sebastião Camargos, se sensibilizou com a difícil realidade vivida pelas crianças do Setor Pontakayana, em Trindade, região metropolitana de Goiânia (GO). Esta é a história do surgimento do Centro Social Redentorista (CSR), uma das Obras Sociais Redentoristas. O destaque foi do quadro Em Nome da Vida, exibido no Programa Pai Eterno desta terça-feira, 24. (Assista ao vídeo abaixo)

No centro social, as crianças têm acompanhamento pedagógico, moral e social. Hoje o local atende 150 crianças e adolescentes com idades entre 3 e 12 anos. É no CSR que elas encontram o apoio que precisam para o desenvolvimento e uma melhor qualidade de vida.

“O nosso objetivo é acolher as crianças de 3 a 5 anos para que as mães possam trabalhar e deixá-las aqui, além das crianças atendidas no contraturno da escola para que elas possam permanecer aqui na instituição e não na rua”, explicou a assistente administrativa Rose Vasconcelos.

No CSR, os atendidos têm momentos de leitura, estudo religioso, aulas de informática, judô e tantas outras atividades. Enquanto não estão na escola, aproveitam o tempo para brincar, divertir e também aprender. “Eu gosto de ficar aqui. Aprendi a ler, a escrever e gosto de vir para aprender mais. Gosto das atividades também”, afirmou Ana Clara Borges, 11 anos.

Cheios de carinho, os educadores sociais dedicam seu tempo para o bem-estar dessas crianças e adolescentes. Acompanhar o crescimento de cada um deles é uma realização pessoal para Francisca Nunes. “Eu trabalho aqui há um ano e oito meses. Eu comecei trabalhando aqui como auxiliar de serviços gerais e tive a oportunidade de trabalhar como educadora social e agora estou aqui. Sempre tive vontade de trabalhar aqui”, ressaltou a educadora.

Veja também: 

DESTAQUE_EM_NOME_DA_VIDA_2015_02_24_001Não são somente crianças e adolescentes os beneficiados com o atendimento do CSR. Também há espaço para as mães da comunidade por meio do projeto “Mulheres criando arte, tecendo a vida”, que ensina técnicas de artesanato. A dona de casa Lindalra Moreira dos Santos disse que gosta bastante do projeto: “A mente fica mais leve, se sente como uma criança!”.

As peças artesanais desenvolvidas por elas podem ser vendidas e a renda ajuda em casa. O curso acontece de 15 em 15 dias. Dona de casa também, a Lucicleide da Silva Lima conta as horas para o dia da aula. “Quando chega o dia de vir, é muito bom. A gente bate um papo, uma diz uma coisa, outra fala outra, é bom demais”, disse.

Em 2002, a obra social foi assumida pela Congregação do Santíssimo Redentor de Goiás, e um pouco mais tarde começou a receber o apoio da Associação Filhos do Pai Eterno (Afipe). “O nosso conhecimento do CSR é que ele tem 23 anos, mas não era conhecido na mídia, por isso a Afipe foi muito importante. Nós recebemos ligação de vários estados, de pessoas que querem conhecer a instituição, que querem saber mais a respeito dessas crianças e como é o nosso trabalho”, pontuou Rose Vasconcelos, assistente administrativa do CSR.

O Centro Social Redentorista é um lugar de carinho, respeito e atenção, onde as famílias se sentem acolhidas e amadas. “Eu fico muito feliz quando eu estou aqui”, disse Isabela Pereira, 6 anos.

O Programa vai ao ar de segunda a sexta-feira, às 7h45, com reapresentação às 10h45. Você pode acompanhar todas as edições pelo Canal Pai Eterno, no YouTube, e também assistir pelo portal paieterno.com.br, na página do Programa Pai Eterno.


Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS






Baixe o aplicativo Pai Eterno

Google Play
App Store