Notícias

Um lugar acolhedor para meninas

A Casa Talitha Kum, em Trindade, recebe o apoio da Afipe e abriga jovens em situação de risco e vulnerabilidade.

DESTAQUE_EM_NOME_DA_VIDA_2015_03_18_001A Casa da Criança e do Adolescente Talitha Kum, em Trindade (GO), foi destaque no quadro Em Nome da Vida, exibido no Programa Pai Eterno desta quarta-feira, 18. A Obra Social nasceu da necessidade de ter um lugar para abrigar jovens em situação de risco e vulnerabilidade. Criado em 1998, o abrigo, exclusivamente feminino, funciona em um espaço cedido pela Congregação Redentorista e recebe o apoio da Associação Filhos do Pai Eterno (Afipe). (Assista ao vídeo abaixo)

A direção da Casa Talitha Kum fica por conta das Irmãs Passionistas de São Paulo da Cruz. “Essa casa iniciou com o trabalho de visitas de rua, há 16 anos. Foi um projeto com várias congregações femininas e masculinas aqui de Goiânia. Com o tempo, nós Irmãs Passionistas assumimos o trabalho”, contou a diretora da Casa, Ir. Silvana de Sena Melo.

A Casa tem capacidade para 12 meninas, que estudam em um colégio integral. A assistente social Ir. Maria do Socorro Cardoso explicou que, por isso, as atividades oferecidas são feitas aos fins de semana: “Elas participam de hidroginástica, oficina de dança, grafite, artesanato. São várias modalidades que desenvolvem aqui dentro”.

A expressão Talitha Khum quer dizer: “Menina, levanta-te”. Faz referência à passagem do Evangelho em que Jesus Cristo desperta uma garota que achavam estar morta. É justamente isso que é feito na Casa. Uma nova oportunidade de vida para as meninas. “Primeiro passo é a ambientação, o conhecimento, o acompanhamento psicológico, toda a formação e espiritualidade são passadas para elas”, completou a assistente social.

Veja também: 

DESTAQUE_EM_NOME_DA_VIDA_2015_03_18_004A Euzilene Alves de Souza, 15 anos, passou por muitas dificuldades até encontrar apoio na Casa Talitha Kum. “Eu encontrei pessoas que cuidam da gente, se importam com cada uma de nós. Tentam fazer o máximo, o possível e o impossível por nós”, disse.

Há dois meses na casa, Ana Carolina Pereira dos Santos, 14 anos, já consegue ter grandes sonhos. “Quero me formar juíza. Ser alguém na vida e ajudar minha família, meus irmãos, minha mãe e morar com eles”, contou.

O apoio da Afipe é fundamental para resgatar vidas. “A Afipe tem nos dado um incentivo muito grande para darmos continuidade no nosso trabalho no sentido de nos sentirmos apoiadas, principalmente pela comunidade e pelo povo de Deus. Isso nos ajuda muito”, concluiu a diretora Silvana de Sena.

O Programa vai ao ar de segunda a sexta-feira, às 7h45, com reapresentação às 10h45. Você pode acompanhar todas as edições pelo Canal Pai Eterno, no YouTube, e também assistir pelo portal paieterno.com.br, na página do Programa Pai Eterno.


Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS






Baixe o aplicativo Pai Eterno

Google Play
App Store