Notícias

Alegria do reencontro

Família reencontra, na Vila São Cottolengo, ente querido desaparecido há mais de 20 anos

NOTICIA_2_2016_01_10_0002Depois de mais de duas décadas vivendo como interno e recebendo cuidados na Vila São José Bento Cottolengo, a vida de Igor Leonardo Cardoso não será mais a mesma. Isso porque, em dezembro, uma grande graça do Divino Pai Eterno foi derramada em sua vida. Com 34 anos, ele é um homem com necessidades especiais, que tinha apenas os internos e funcionários da instituição, como seus familiares. Agora, voltou a ter mãe, avó, irmãos e tios. A história comoveu todos os que presenciaram o momento do reencontro familiar, que demorou 25 anos para acontecer, mas, teve um final feliz.

Tudo começou quando a mãe de Igor, a auxiliar de limpeza Katia Maria de Lima Cardoso, deixou seu filho aos cuidados de sua mãe e nunca mais o viu. A avó, Terezinha Lima Cardoso de Souza, já tinha uma filha especial e teve de deixar seu neto com uma vizinha, que acabou o entregando em uma creche. “Eu fui visitar ele uma vez para avisar que o avô dele havia falecido. Aquela foi a última vez que eu vi meu neto. Quando eu voltei para visitá-lo novamente, ele já não estava lá mais”, explica.

Desde então, a avó carregava a foto de seu neto, com a esperança de reencontrá-lo. Várias buscas foram feitas, em vão. Até que, uma irmã de Igor resolveu se aliar à internet para tentar facilitar a busca. “Nós começamos a procurar na internet pelo nome completo, mas sem muito sucesso porque as fotos não batiam, não parecia com a gente. Aí nós começamos a busca com a ajuda do nosso outro irmão que nós encontramos também, o Alexandre. Nós passamos todos os dados e informações que tínhamos para ele”, conta a irmã, Jociely Cardoso de Souza.

NOTICIA_2_2016_01_10_0001Jociely explica que, a partir desse momento, seu irmão Alexandre não sossegou até encontrar Igor. Foi aí que, no mês passado, a família de Igor foi abençoada. “Um dia, às 7 horas da manhã, o Alexandre me ligou e disse: ‘Achei nosso irmão’. Aí, eu amoleci o corpo e me veio aquela vontade de chorar”, relembra.

Igor estava aos cuidados dos colaboradores da Vila São Cottolengo. A assistente social da Vila, Ana Luiza Neto Alves, foi quem recebeu a ligação da família e foi apurar o caso: “Eu recebi a ligação da Jociely se identificando como irmã do Igor. Desde então, nós fomos conversando por telefone, eu peguei dados bem espontaneamente para identificar e checar. Foi aí que eu comecei a acreditar que talvez pudesse ser a família do Igor”.

A assistente social se comoveu com a hitória. “Isso vai criando uma emoção muito grande para nós, como profissionais, porque nós gostamos muito da presença da família de nossos pacientes. O Igor já é uma pessoa alegre e eu acredito que ele ficará ainda mais feliz tendo sua família do lado dele”, diz.

DESTAQUE_EM_NOME_DA_VIDA_2016_01_05_004O reencontro

O dia do reencontro foi coberto de emoção. Estavam todos na porta da Vila, à espera de Igor, com os sentimentos à flor da pele. Depois de 25 anos de procura, Katia, a mãe, viu novamente seu filho que em sua memória era apenas um menino. “O presente de Natal de Deus foi eu ter reencontrado ele”, diz. Terezinha, a avó, finalmente pôde concretizar seu sonho: “Deus, nosso Senhor, abriu essa porta. Parece que tudo vem por Deus”.

Hoje, Igor tem 34 anos e está bem melhor do que quando chegou à Vila. “Igor veio para cá quando ele tinha 10 anos. Ele era muito arredio e tinha muitas dificuldades. Uma equipe multiprofissional faz com ele um trabalho terapêutico”, explica o psicólogo Thiago Vinicius Almeida. Ele continuará sob os cuidados da instituição. Porém, agora, terá um grande reforço: sua família.

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS






Baixe o aplicativo Pai Eterno

Google Play
App Store