Apoio Espiritual

O que é Síndrome de Burnout?

Esta doença causa o esgotamento físico e emocional dos profissionais. Conheça os sintomas!

Estresse, ansiedade, distúrbios emocionais, obesidade e tipos de câncer são alguns dos males que têm atingido cada vez mais pessoas. Grande parte das enfermidades que acometem o corpo físico também estão ligadas ao adoecimento emocional e vice-versa. Por este motivo, o Portal Pai Eterno inicia uma série de reportagens intituladas “Doenças do Corpo e da Alma”.

A cada semana vamos entrevistar um especialista sobre as doenças físico-emocionais. Selecionamos a “Síndrome de Burnout” para abrir nossa série. De acordo com o psicólogo Shouzo Abe, o nome “burnout” vem da língua inglesa e quer dizer queimar por fora. No Brasil, esta síndrome também é chamada de Esgotamento Profissional, pois é um adoecimento que tem ligação direta com a vida profissional.

Shouzo Abe explica que o excesso extremo de cansaço não começa do dia para a noite. É o conjunto de diversas situações que vão causando o esgotamento da pessoa. “Semelhante a um objeto que utilizamos com frequência, colocando sob pressão, desgastando e ele estraga, assim também acontece com as pessoas que vivem em um ambiente de constante pressão emocional e cobranças no trabalho”, exemplifica o psicólogo.

Sintomas

A Síndrome de Burnout tem diversos sintomas que vão se acumulando e podem atingir tanto o aspecto emocional, quanto o aspecto físico. “Cansaço que não passa, dores de cabeça frequentes, alteração no apetite, insônia, sentimento de negatividade exagerado, dores pelo corpo, sensação de incompetência, culpa e baixa autoestima são os sintomas mais comuns e tudo isso causa uma fadiga intensa no paciente”, pontua Shouzo.

O psicólogo alerta que algumas profissões podem gerar mais quadros de pessoas com Síndrome de Burnout, entre elas estão: professores, médicos, psicólogos, policiais, entre outras profissões que carregam um grande peso emocional. “No caso dos professores, por exemplo, especialmente os da rede pública, muitas vezes a pessoa ama a profissão, mas as condições de trabalho precárias, os salários baixos, alta carga de trabalho, alunos que desafiam e agridem professores, além da constante exigência por resultados levam a um grande desgaste”, afirma Shouzo.

O profissional fica tão esgotado que pode vir a desenvolver um caso de depressão profunda. Só de pensar em ir para o trabalho pode ocasionar angústia, tristeza, ansiedade e, em casos graves, até crises de pânico. “Tem pessoas com esta síndrome que, por exemplo, no domingo à tarde já começam a chorar, a ficar triste, se sente angustiada de forma frequente só de saber que a segunda-feira precisará ir para o trabalho. Muitas vezes o trabalho é o sonho realizado da pessoa que acaba se tornando um pesadelo”, exemplifica Shouzo Abe.

Tratamento

Se você tem alguns destes sintomas ou conhece alguém que tenha, é importante saber que o tratamento para a Síndrome de Burnout é feito por uma equipe multiprofissional. “O diagnóstico pode ser realizado por um psicólogo ou psiquiatra, mas é importante que os dois profissionais acompanhem o caso. Além disso, é importante ter um educador físico para indicar as atividades físicas corretas e também uma nutricionista para prescrever uma dieta com os alimentos ideais para equilibrar o organismo”, explica.

No caso do exercício físico, o psicólogo alerta que às vezes a pessoa já está tão esgotada que não adianta ir para academia, pois pode só piorar. “Por isso, a instrução de um educador físico e demais profissionais é essencial para a recuperação do paciente”, finaliza Shouzo.

Na próxima semana, falaremos do Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC). Quais suas dúvidas sobre esta doença?

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno









Newsletter