Catequese

Bem-aventuranças: atitudes que agradam ao Pai Eterno

Jesus Cristo ensinou e espera encontrar as bem-aventuranças em um verdadeiro cristão. Você é bem-aventurado?

Você que é cristão católico certamente já deve ter ouvido sobre as bem-aventuranças, não é mesmo? De acordo com as Sagradas Escrituras, no Evangelho de Mateus, elas são os ensinamentos que Jesus pregou no Sermão da Montanha com a intenção de ensinar aos seus seguidores o que era ou seria a real felicidade e a plena libertação. E, segundo o Catecismo da Igreja Católica, “as bem-aventuranças nos ensinam o fim do último, ao qual Deus nos chama: O Reino de Deus, a visão de Deus, a participação na natureza divina, a vida eterna, a filiação divina e o repouso em Deus”.

Conta a história, em Mt. 5,1, que Jesus reuniu uma multidão, subiu o morro e sentou-se. Cercado por Seus discípulos, tomou a palavra e os ensinou sobre as bem-aventuranças, dizendo que quem é cheio de si mesmo não abre espaço para Deus em sua vida. Segundo o sermão de Jesus, as bem-aventuranças mudam as prioridades da vida. O cristão não deve se preocupar com bens materiais e motivações egoístas. Os que querem realmente ser abençoados devem se concentrar nas coisas de Deus.

Papa Francisco, ao falar sobre as bem-aventuranças, afirma que elas não são para “super-homens”, mas sim para todos que vivem as provações e as fadigas de todos os dias. Segundo ele, elas constituem o “mapa” da vida cristã para a felicidade, são os ingredientes para a vida feliz. “São bem-aventurados os simples, os humildes que dão lugar a Deus, que sabem chorar pelos outros e pelos próprios erros, permanecem mansos, lutam pela justiça, são misericordiosos com todos, preservam a pureza do coração, trabalham sempre pela paz e permanecem na alegria, não odeiam e, mesmo quando sofrem, respondem ao mal com o bem”, afirma.

Segundo o Evangelho de Mateus, do alto do morro, Jesus explicou cada uma das bem-aventuranças:

 

Bem-aventurados os humildes de espírito, porque deles é o Reino dos Céus!

Reconhecer suas próprias falhas e sua dependência total de Deus. Aqueles que se sentem satisfeitos, fortes e acham que podem viver bem sozinhos não procuram Deus. Apenas quando uma pessoa reconhece sua própria pobreza é que se vira para Jesus, se arrepende e é salvo.

Bem-aventurados os que choram, porque serão consolados!

Jesus é nosso consolador, o único que pode dar conforto verdadeiro. A tristeza gera arrependimento pelos pecados e mudança de vida. Deus consola esse tipo de tristeza com Seu perdão. Toda tristeza que vem do sofrimento e da injustiça será consolada por Deus quando os salvos chegarem ao Céu.

Bem-aventurados os mansos, porque possuirão a terra!

São aqueles que mesmo agredidos pelo mal, não se deixam dominar pela amargura. Ao contrário, usam a mansidão, a paciência para suportar a pressão e serem aprovados por Deus.

Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados!

A fome leva as pessoas a fazerem coisas que jamais imaginaram, devido a sua força e importância. É exatamente essa força e importância que o Senhor Jesus deseja que tenhamos em relação a justiça. Aqueles que têm fome e sede de justiça serão saciados pelo Senhor. Ele ama a justiça. É algo que faz parte Dele.

Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão a misericórdia!

A misericórdia é uma bem-aventurança que não pode faltar na vida do Cristão. Isso porque cada um de nós foi alcançado e é alvo da profunda misericórdia do nosso Deus. O Senhor oferece misericórdia de forma graciosa. Não há mérito nenhum naqueles que a recebem. Sendo assim, Ele deseja que os seus filhos o imitem.

Bem-aventurados os puros de coração, porque verão Deus!

Refere-se a pessoas que possuem uma mente não alimentada pela malícia mundana. Dupla personalidade. São aqueles que têm o propósito mental de servir a Deus e permanecer fiéis até o fim. Jesus deixou bem claro que do nosso coração procede toda maldade e imundícia. Coração na bíblia é o mesmo que “mente humana”. A análise de pureza profunda feita por Jesus é com base nos pensamentos, a despeito do comportamento.

Bem-aventurados os pacíficos, porque serão chamados filhos de Deus!

Essa bem-aventurança não se refere às pessoas de natureza pacifica, apenas. Não são aqueles que aceitam a paz sem protesto ou preferem nunca discordar de nada ou de ninguém. Também não são aqueles que têm paz na alma. Essa bem-aventurança faz menção das pessoas que promovem ativamente a paz, que lutam pela paz. Que procuram estabelecê-la entre os maiores inimigos. Jesus é um grande exemplo de pacificador.

Bem-aventurados os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o Reino dos Céus!

São aqueles que sofrem por causa de Jesus e dos seus ensinamentos. Algo que os discípulos já haviam começado a experimentar, por parte dos fariseus. Devemos considerar um motivo de grande alegria padecer, por qualquer motivo, desde que seja da forma correta, por amor a Deus e a Sua Palavra. O que Ele fez por nós na cruz do Calvário não tem preço.

Jesus Cristo espera encontrar as bem-aventuranças em um cristão verdadeiro. Você é bem-aventurado? Aproveite esta leitura para refletir suas atitudes, comportamentos e conceitos. Viva, sinta e seja o que Ele ensinou ao Seu povo. Pertença ao Pai Eterno, de corpo, alma e coração!

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS






Baixe o aplicativo Pai Eterno

Google Play
App Store