Catequese

Você sabe o significado do momento “Paz de Cristo” na missa?

Pe. Marcos Rogério fala sobre o tema conforme orientações do Papa Francisco

A celebração da Santa Missa é um momento de união com Deus. E dentro dela existem vários momentos importantes que tem um significado especial para todos os devotos. Um deles é quando as pessoas se cumprimentam e desejam a “Paz de Cristo”.

“Creio que quando falamos de Cristo, falamos no Deus vivo. É essa paz que Ele transmite para todo católico que vem na Igreja e a gente transmite e deseja para o outro que ela também esteja com a paz de Cristo. O que eu acho que é o amor maior”, afirma o advogado Mário Ailton.

Pe. Marcos Rogério, pároco da Paróquia Nossa Senhora da Assunção, em Goiânia (GO), explica o porquê da “Paz de Cristo”: “Esse rito da paz, se localiza no rito próprio eucarístico. Depois do Pai Nosso, o sacerdote faz a oração da paz e deseja a paz para toda a comunidade, que traz esse sentido concreto daquilo que Jesus sempre pregou. Na sua Ressurreição, quando ele aparece, a primeira coisa que ele diz é: “A paz esteja convosco”. Então, a Eucaristia, como uma grande ação de graças, a paz situada nela, nos traz a certeza de que com Ele nós estamos em paz. E antes de receber é preciso estar em paz conosco e com os outros. Por isso, as pessoas se cumprimentam e se dão a paz”.

Em tempos de presa e correria, às vezes damos pouca atenção ao irmão. Para a dona de casa Francisca de Oliveira, este momento é para todos nós refletirmos porque não estamos dando atenção correta para o nosso irmão que está ao nosso lado. “Temos que cumprimentar quem está do nosso lado. Eu sei que este momento da missa é muito bom e importante. Me sinto muito bem”, afirma.

Ainda de acordo com o padre, diante de um mundo onde as pessoas já não se importam mais com ninguém, a paz traz esse sentido concreto da nossa fé. “Quando a Dona Francisca fala, é uma realidade muito concreta, onde as pessoas se dirigem umas as outras, onde elas se abraçam”, pontua.

O momento de saudação e aproximação está passando por mudanças. A orientação do Papa Francisco, é que este instante seja o mais simples possível. “Embora hoje a igreja peça, neste momento, que haja um pouco mais de discrição, que possamos ser mais discretos e suaves. Ao mesmo tempo em que existe, tinha gente que atravessava a igreja, ia do outro lado, acenava, e não é este o objetivo. A paz é para nos situar neste contexto concreto na entrega daquele que nos dá a paz”, completa o Pe. Marcos Rogério.

Pode desejar a Paz de Cristo para o padre?

Sempre. As crianças são mais espontâneas. Na Missa das Crianças, eu costumo descer e dar a paz para todas as crianças, pois aquele momento é muito forte para elas. Quando vamos salientando isso, essa cultura de paz, vamos percebendo que elas vão levando isso para casa. As pessoas muitas vezes no fim da missa, fazem uma fila enorme para receber a bênção e a paz para a semana inteira”, conclui padre Marcos.

Desejar a paz ao nosso irmão deve ser um hábito cultivado todos os dias. E, segundo o sacerdote, a Santa Missa tem também a função de ajudar a não esquecer isso. “Aproveitar esse momento de paz não só no momento da missa, mas que a nossa vida seja uma expressão da paz. Quando na Liturgia dizemos: ‘A paz esteja convosco! ’ para que você possa ir ao encontro do outro, é o convite do bispo, ele me enche de paz na celebração para que eu possa voltar para casa, voltar para o meu trabalho, para que eu possa levar para a vida a paz. A gente precisa urgente de paz! Tem tanta gente fazendo confusão, tem tanta gente espalhando maldade e quando eu trago essa experiência da paz na minha vida, eu levo a presença do Cristo. Então, seja essa pessoa que leva a paz dentro e fora da celebração”, conclui, Pe. Marcos Rogério.

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS











Newsletter