Notícias

Dia da Saudade: Histórias que vão te emocionar!

E você tem saudade do que? Ou de quem? Sabe aquele “apertinho” no coração!? Pode ser saudade!

Hoje, 30 de janeiro, é o Dia da Saudade. Ela faz parte da vida de todas as pessoas, cada uma com seus motivos, mas ela sempre está presente e dá um certo “apertinho” no coração, não é mesmo? Quem sabe bem disso é a aposentada Joana D’Arc Patrício dos Reis. Ela é mãe de quatro meninas, uma delas é a Karla, que decidiu se mudar para os EUA para trabalhar. “Tem três anos que não sei o que é ver pessoalmente o rosto da minha filha. Ela dormia junto comigo na mesma cama, ela ouvia música junto comigo. A gente assistia filme juntas. Então, a saudade que tenho dela é uma saudade diferente”, contou.

A mãe não queria que a filha tomasse um caminho que a distanciasse da família, e ela até admite que torceu pra não dar certo. “Para mim foi muito complicado. Quando ela comentou que queria ir embora para os Estados Unidos, eu torci muito para que não desse certo. Eu sei que pode parecer egoísmo, mas eu torci. E ela foi para trabalhar, em busca de uma vida melhor” lembrou Joana.

Para aliviar a dor da saudade a mãe se conforta em alguns objetos pessoais que a filha deixou. Segundo ela, não substitui a presença, mas alivia. “Chegou o dia da viagem dela. Eu a vi arrumando as malas e ela deixou algumas coisas comigo. Tem uma roupa dela que eu nunca lavei para não tirar o cheiro, fico sentindo o cheiro dela”, disse emocionada.

A mãe sempre que pode fala com a filha e conta o seu coração diz: “Karla, eu te amo muito. Sinto muita sua falta. E eu espero que em breve possamos nos ver. Tenho muita saudade, te amo muito. Que Deus te abençoe e eu peço a Ele todos os dias para que você seja muito feliz, realize todos os seus sonhos e que você construa tudo que estiver nos seus planos. Que um dia você retorne para receber meu abraço”.

Outra família que também tem a saudade bem presente em seus dias é a da Juliane da Silva Teles. Ela é estudante e cursa Medicina atualmente em Tocantins. Sempre que ela vem passar férias em Goiânia, onde a família mora, a despedida é motivo de muitas lágrimas. “É um momento muito difícil, a saudade aperta e vamos embora chorando. Não é fácil. Mas esse sofrimento é para o sucesso dela, para a nossa alegria. Ver uma filha formando é um orgulho muito grande para um pai”, disse o pai, Júlio César Rodrigues Teles.

A estudante sempre teve o sonho de fazer o curso, mas não era fora de casa. “Eu já vinha conversando muito com os meus pais para ver como íamos fazer. Quando eu fazia o terceiro ano, eu sonhava em fazer faculdade federal e em Goiânia, porque não queria sair da casa dos meus pais de maneira alguma. Mas, aconteceu e eu ganhei uma oportunidade para ir morar em Tocantins e fui. Com o apoio do meu pai, principalmente. A minha mãe já sofria bastante, falava que não queria que eu fosse”, lembrou Juliane.

Como sempre fomos muito apegadas, lidar com a saudade é muito difícil. É muito dolorido para uma mãe, que sempre quer ter os filhos por perto. Ficar longe dela me dói muito. Toda vez que a levamos na rodoviária, choro muito”, disse a mãe, Maria Eliane da Silva.

Católica e devota do Pai Eterno é na fé que e nas orações que a família se ampara. Sabem que o sonho de terem no futuro uma médica formada tem o seu preço, e algumas parcelas estão sendo pagas em forma de saudade. “Fico muito feliz porque ela está realizando o sonho dela. Pedimos tanto por isso e Deus abriu essa porta para ela. Então, ficamos aqui com muita saudade, mas a torcida é muito grande. Somos os maiores apoiadores dela”, completou a mãe.

E você, tem saudade do que? Ou de quem? Que o  Divino Pai Eterno lhe ajuda a lidar com esse sentimento! 

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno




Baixe o aplicativo Pai Eterno

Google Play
App Store