Igreja no Brasil

Instituições religiosas apoiam Papa Francisco e Dom Orlando Brandes

Comunicados oficiais repudiam fortemente as abomináveis agressões proferidas pelo deputado estadual Frederico D’Avila

No último dia 14 de outubro, durante discurso na Assembleia Legislativa de São Paulo, o deputado estadual Frederico D’Avila proferiu agressões ao Papa Francisco, ao arcebispo de Aparecida (SP) e à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Diante dos ataques, o episcopado brasileiro saiu em defesa e várias instituições religiosas se manifestaram oficialmente por meio de comunicados e cartas abertas.

A presidência da CNBB publicou nota de repúdio em que aponta o compromisso da entidade com a verdade e o bem do povo de Deus, bem como o incondicional respeito ao Santo Padre, o Papa, assim como aos demais bispos do Brasil. O documento endereçado ao presidente da Assembleia paulista cobra uma providência em caráter de urgência.

Em nome das Irmãs do Imaculado Coração de Maria, a diretora geral, Ir. Maria Freire da Silva, também tornou pública a indignação em relação ao ocorrido. Um trecho do documento diz: “Assistimos o Papa Francisco e Dom Orlando Brandes serem desrespeitados duramente pelo deputado Frederico D`Avila. Isso acontece, quando o Papa Francisco dá continuidade ao processo de sinodalidade da Igreja…São os profetas de nosso tempo, que anunciam que a alegria do Evangelho é vida em abundância para os pobres. Assim vemos, que o dinamismo da profecia nunca é aceito por aqueles que são contrários ao Projeto de justiça e de verdade, proclamado e vivenciado por Jesus Cristo.”.

A Província dos Jesuítas do Brasil publicou uma Carta de Solidariedade em que reforça a importância do amor fraterno para as relações humanas. “Somos solidários porque acreditamos que jamais os discursos de amor ao próximo, como nos ensinou nosso mestre Jesus Cristo, podem ser calados por palavras que pregam a morte e a escuridão. Lembremo-nos, sempre, que não há vida nas trevas. Por acreditar na força do amor fraterno, por acreditar nos valores do entendimento, da fraternidade e da construção da paz, não queremos estimular as desavenças, mas esclarecer que o bem comum não se harmoniza com discursos violentos e extremistas, mas só pode ser conquistado pelo diálogo e pelo respeito mútuo. Somos seguidores de Jesus Cristo, que nos ensinou a amar, e assim daremos continuidade à nossa missão de justiça e paz”.

Confira abaixo, os documentos na íntegra:

 

NOTA DE APOIO E SOLIDARIEDADE AO PAPA FRANCISCO E A DOM ORLANDO BRANDES

Queridas Irmãs, Gerais Brasileiras que compõem a União das Superioras Gerais das Congregações Brasileiras – USGCB.

Estamos vivendo um contexto histórico difícil em nosso País, onde o desrespeito tornou-se algo normal. Assistimos o Papa Francisco e Dom Orlando Brandes serem desrespeitados duramente pelo deputado Frederico D`Avila. Isso acontece, quando o Papa Francisco dá continuidade ao processo de sinodalidade da Igreja, convidando-a, a viver a escuta, o encontro e o discernimento em vista do Sínodo dos Bispos que realizar-se-á em 2023, e como revanche à homilia de Dom Orlando Brandes, Arcebispo de Aparecida, afirmando que “Pátria amada é uma Pátria sem arma”, na Festa de Nossa Senhora Aparecida dia 12/10/2021.

São os profetas de nosso tempo, que anunciam que a alegria do Evangelho é vida em abundância para os pobres. Assim vemos, que o dinamismo da profecia nunca é aceito por aqueles que são contrários ao Projeto de justiça e de verdade, proclamado e vivenciado por Jesus Cristo.

Queridas Irmãs, a Vida Religiosa Consagrada é por excelência, desde o início, a expressão da ousadia profética na Igreja. Sejamos como Ester (Est 4,17) que se preparou durante três dias, inclinou-se em sua dor, mas também em sua esperança, suplicando ao Senhor através da oração, do jejum e da incessante busca da Vontade de seu Deus a seu respeito na defesa da vida do seu povo. Era importante aprender a lidar com os labirintos do poder que embalsamava a côrte.

Que estratégias utilizar para salvar a vida do seu povo e como enfrentar o rei. Tinha que liderar o plano de salvação de seu povo. A oração de Ester mostra o encontro mais profundo da pessoa com o Deus que salva e liberta de todas as aflições e que gera impacto no espaço onde se dá o encontro. Dessa forma, nós, como Gerais do Brasil, não podemos ficar alheias à essa realidade. Por natureza, nossas Congregações são chamadas à sinodalidade, à comunhão e à participação.

O Papa Francisco é a liderança mundial que convocou a Igreja e sociedade a debater e priorizar a vida da Casa Comum na Laudato Si (2015), a um pacto Global de Educação (2019) e o sínodo para Amazônia (2019). Faz a chamativa para uma fraternidade e uma amizade Social na Fratelli Tutti (2020), assumindo com ousadia profética a defesa dos mais vulneráveis. Somos chamadas, como consagradas, a abraçar a vulnerabilidade em caminho sinodal, portanto, convido-as, a nos unirmos em oração no dia 22/10/2021 pelo Papa Francisco e Dom Orlando Brandes.

Que a Divina Ruah os proteja com seu movimento amoroso e profético dando-lhes força, saúde e coragem sempre maior para denunciar as injustiças e dinamizar a vida da Igreja para um Tempo Novo. O Mistério Trinitário de Deus os conduza sem medo e sem negociar o essencial de nossa fé. Ao Papa Francisco e ao Dom Orlando Brandes, nosso abraço e oração solidária.
Porto Alegre/RS, 17 de Outubro de 2021.

Irmã Maria Freire da Silva.
Diretora Geral das Irmãs do Imaculado Coração de Maria
Delegada da USGCB

 

 

 

 


Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS



Faça parte desta família

Baixe o aplicativo Pai Eterno


Google Play
App Store
© Copyright, Afipe - Associação Filhos do Pai Eterno