Notícias

Devoção, fé e agradecimento ao Pai Eterno

Aos 90 anos, devota se orgulha em ter uma história de vida cheia de bênçãos e graças recebidas.

DESTAQUE_EM_NOME_DA_VIDA__03_09_14Uma história marcada pela fé e devoção no Divino Pai Eterno. Assim pode ser resumida a trajetória da aposentada Maria Rosa Cardoso. Desde criança, ela já era levada pelos pais a Trindade. Hoje, com 90 anos, ela conta sua história com muito orgulho. O destaque foi do quadro Em Nome da Vida exibido no Programa Pai Eterno desta quarta-feira, 3. (Assista ao vídeo abaixo)

“Eu aprendi com os meus pais. Desde os 12 anos eu sou devota do Pai Eterno”, afirmou. Da Romaria, ela ainda guarda na memória alguns detalhes. Por muitas vezes, as idas foram em carros de boi. “Nós fomos 15 anos sem falhar nenhum ano, eu e minha família inteira até os pés do Divino Pai Eterno. Participávamos dos nove dias da novena”, lembrou.

De uma fé sem igual, Maria Rosa acumula histórias de graças já recebidas. Sempre que pede, é atendida pelo Divino Pai Eterno. Ela disse que uma história foi especial e ficou marcada para sempre: “Meu filho desapareceu, não deixou notícia e os amigos falavam que às vezes poderiam ter matado o meu filho. Eu me apeguei com o Pai Eterno e pedi a Ele que se meu filho tivesse vivo que me mostrasse, e se tivesse morto também. Eu disse ao Pai Eterno: ‘Eu confio no poder do Senhor! ’. À noite eu sonhei que eu estava com o meu filho dentro do Santuário Novo assistindo a missa. Nesta hora eu confiei que meu filho estava vivo. Em seis meses ele voltou”.

Ontem, 2 de setembro, Maria Rosa completou 90 anos de idade e a escolha foi comemorar a data em mais uma missa celebrada no Santuário Basílica. Segundo ela o motivo da escolha é a gratidão ao Pai Eterno. “Quero agradecer os meus 90 anos de vida e lá na Basílica me sinto um pedacinho do céu”, ressaltou.

Veja também: 

DESTAQUE_EM_NOME_DA_VIDA_03_09_14A devota é mãe de sete filhos. Dois deles já faleceram, mas ela afirmou que fez questão de passar para todos eles, o amor ao Divino Pai Eterno. Dos tempos passados até hoje, a família carrega a devoção no Pai. Uma das filhas, Altamira Joana Flor, se orgulha da educação que recebeu sempre pautada na fé. “É uma tradição muito grande. Ela nos ensinou a ter fé, rezar o terço, ser humilde e levava todos nós todos os anos para a Festa do Divino Pai Eterno”, declarou.

Altamira seguiu os passos da mãe e também é devota do Pai. Aos finais de semana, ela é Ministra de Eucaristia no Santuário Basílica. Trabalho que faz com muito amor. De acordo com ela, essa foi uma das formas que encontrou para agradecer por tanta graça já recebida. “O dia que eu tiver que sair dali porque a idade vai chegar e terei que deixar de ser ministra, eu irei sofrer muito, pois eu amo”, disse.

De Nova Fátima, interior de Goiás, Maria Rosa ajuda na construção do Novo Santuário e também no trabalho de evangelização. Ela faz parte da Associação Filhos do Pai Eterno (Afipe). “Eu me sito muito bem e feliz em poder ajudar”, afirmou.

Uma história de fé, amor e muito agradecimento. São 90 anos vividos com a bênção do Divino Pai Eterno. “Agora eu só tenho que agradecer ao Pai Eterno pela minha vida e todas as graças que já recebi. Eu sei que a hora que eu e minha família precisarmos, Ele vai conceder. Eu confio no poder Dele”, concluiu.

O Programa vai ao ar de segunda a sexta-feira, às 7h45, com reapresentação às 10h45. Você pode acompanhar todas as edições pelo Canal Pai Eterno, no YouTube, e também assistir pelo portal paieterno.com.br, na página do Programa Pai Eterno

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS






Baixe o aplicativo Pai Eterno

Google Play
App Store