Especial

Missa Solene celebra os 15 anos de elevação do Santuário ao título de Basílica Menor

Nesta quinta-feira, dia 18, às 19h, Adoração ao Santíssimo, e, às 19h30, Santa Missa. Acompanhe ao vivo pela TV Pai Eterno!

Nesta quinta-feira, dia 18 de novembro, o Santuário Basílica do Divino Pai Eterno, em Trindade (GO), comemora 15 anos da elevação do Santuário do Divino Pai Eterno à dignidade de Basílica Menor. Para celebrar, às 19h terá Adoração ao Santíssimo; e às 19h30 Santa Missa Solene. Quem quiser, pode acompanhar de casa pela TV Pai Eterno. 

O título de Basílica foi concedido em 2006, ano que marcou o Jubileu de 50 anos da Arquidiocese de Goiânia. A Igreja é a única Basílica no mundo, dedicada ao Divino Pai Eterno. Uma devoção que hoje é cada vez mais forte e conhecida, não só no Brasil, mas no mundo todo.

A fé dos devotos do Pai Eterno, fez com que o Vaticano reconhecesse a importância do Santuário. Por isso, hoje é uma data para comemorar e celebrar. E, para muitos, conhecer o Santuário Basílica do Divino Pai Eterno, em Trindade, é um sonho e uma experiência de fé, que faz parte da história daqueles que amam e creem no Divino Pai Eterno.

“A gente nem sabe falar direito de tão emocionada que ficamos. É uma bênção de Deus esse lugar!”, afirma Terezinha Maria Rios, de Passatempo (MG). A amiga, Marcina das Graças Silva, da mesma cidade, diz que o Santuário é um pedacinho do céu. “É um lugar que temos para agradecer por tantas graças que recebemos. Dá vontade de ficar o tempo todo lá dentro”, conclui.

Você sabe o que caracteriza uma Basílica?

Os templos católicos são nomeados por suas características bem particulares. É por meio delas que os nomes são definidos.  O prefeito de Liturgia do Santuário Basílica de Trindade (GO), Missionário Redentorista Pe. Sidney Martins, nos explica as diferenças que nomeiam esses templos cristãos e dão os títulos de Paróquia, Santuário e Basílica. 

Segundo o padre, as paróquias são lugares que acolhem a comunidade. “Vem do termo ‘paroquia’, que significa algo próximo, que vem do termo ‘peregrino’. Somos peregrinos. É o lugar onde podemos viver essa peregrinação rumo aos céus, com nossos vizinhos, nossos amigos. É onde as pessoas podem fazer essa experiência com Deus. É a comunidade de comunidades, lugar de encontro dos irmãos”, explica.

De acordo com o Missionário Redentorista, as pessoas buscam ser acolhidas, para viver a experiência de fé e viver a realidade dos céus.

“Na paróquia, temos a Matriz que é um sinal de comunidade, que organiza as comunidades, para viver esse caminho na vida cristã. A paróquia precisa estar nessa busca, não pode ser uma igreja fechada. Deve ser, como nos convida o Papa Francisco, uma igreja de portas abertas”, diz.

Já o Santuário é um lugar de peregrinação, explica o padre. “Nasce na experiência de fé do povo, de algo que aconteceu, de um sinal especial de Deus em um determinado local, onde os fieis começam, ali, buscar um sinal da experiência de fé”, explica ele.

É a partir desta peregrinação, na busca dos sinais da experiência de fé, que o lugar passa a se chamar Santuário. “A partir disso, o bispo declara aquele lugar como Santuário. Ele tem como missão, o anúncio explicito, de ser um lugar de reavivar a fé e a caminhada dos peregrinos”, ressalta.

O nome Basílica já é um termo dado pelo Papa, segundo Pe. Sidney. São Igrejas de grande porte, de grande influência sobre a região geográfica ou país, e seu caráter espiritual, que exerce influência sobre religiosos e leigos de uma jurisdição eclesiástica.

“A Basílica é um titulo ligado ao Papa, porque se torna uma referência litúrgica, de estar em comunhão com a orientação que o Vaticano faz. É um titulo que está ligado às basílicas Maiores”, finaliza.

Fonte: Afipe

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS



Faça parte desta família

Baixe o aplicativo Pai Eterno


Google Play
App Store
© Copyright, Afipe - Associação Filhos do Pai Eterno