“Recebi um chamado do Pai Eterno”, diz voluntário na Romaria 2018

Conheça a história de fé e gratidão do médico Heleno César Magalhães.

“Eu estava no leito de um hospital debilitado e enfraquecido pelos efeitos da quimioterapia necessária depois que fui diagnosticado com um linfoma. Na TV estava passando a transmissão de uma missa celebrada pelo Pe. Edinisio Pereira, atual reitor do Santuário Basílica. Assistindo, eu senti uma energia forte e naquele momento brotou um sentimento, uma força dentro de mim a partir de cada palavra que eu ouvia da homilia dele. Eu recebi um chamado do Pai Eterno”, lembrou o médico Heleno César Magalhães.

Este fato aconteceu em 2014, e desde então, Heleno tornou-se um fiel devoto do Divino Pai Eterno. Passou a frequentar o Santuário Basílica e, sempre que pode, oferece atendimento e palestras de forma gratuita às Obras Sociais Redentoristas, apoiadas pela Associação Filhos do Pai Eterno (Afipe). Neste ano, o médico reservou três dias em sua agenda e está como voluntário, das 7h às 19h, no Posto Médico, tenda montada próximo ao Santuário Basílica para atender romeiros durante a Festa de Trindade.

Veja também:

“Eu faço isso com o maior prazer. Fui curado e hoje ajudo na cura das pessoas como forma de gratidão eterna que eu sinto. Esta é a primeira vez que venho para trabalhar na Romaria e não pretendo parar mais. Estou muito feliz por isso e descobri que a fé nos fortalece, foi dela que ganhei forças, que me levantei da cama. Naquele momento que senti o chamado, parecia que todos os males foram se afastando de mim. Tudo de ruim foi saindo do meu corpo, da minha vida”, contou.

Nascido em berço católico, Heleno César, sempre acreditou no poder de Deus, mas só depois da cura de sua doença, ele reconheceu a religião como refúgio, como apoio. “A minha mãe é muito religiosa, segue os ensinamentos de Jesus, mas eu não era muito frequentador de igreja, mas nos últimos anos estou participando mais de perto. Assisto pela TV, venho nas missas e novenas. Inclusive, tive alguns outros problemas na família, com meu filho, e graças a Deus estamos superando tudo. Ensino para ele que o Pai Eterno é o caminho, assim como minha mãe sempre me ensinou. Eu tive minha fé resgatada. Fiquei mais emotivo, mais humano, humilde e grato. Sei reconhecer o quanto a devoção me transformou, me curou e mudou minha vida”, declarou.

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno




Baixe o aplicativo Pai Eterno

Google Play
App Store