Devotas paulistas testemunham a fé no Pai Eterno

Elas acompanham a programação de novenas pela RedeVida e celebram tantas graças já recebidas.

A devoção ao Pai Eterno alcança pessoas no Brasil inteiro. De longe ou de perto, elas sentem o amor e a proteção Dele diariamente. Exemplos disso são as devotas Maria Custódio Abreu Pereira e Maria Izabel Lopes, ambas de São Paulo (SP). Mesmo morando longe de Trindade (GO), elas acompanham as novenas e toda a programação pela RedeVida de Televisão.

Maria Izabel Lopes colabora mensalmente com a Associação Filhos do Pai Eterno (Afipe). Grata por tantas bênçãos já recebidas, ela assiste as novenas diariamente. “A minha devoção ao Divino Pai Eterno é tudo na minha vida. Meu pai tem 79 anos, minha mãe tem 80, e eles são devotos, associados à Afipe e tem um irmão meu que fala que eles não saem de frente à televisão assistindo as novenas. Então, a minha devoção vem deles. Eu também sou associada, e para mim é uma honra falar do Divino Pai Eterno”, afirmou.

Uma das maiores dificuldades, ela passou com a mãe, que esteve doente. “Ela ficava internada direto e estava muito doente. O médico disse que ela estava com tuberculose, mas pelo que eu sei, toda pessoa que tem tuberculose tosse muito, e ela não tossia. Então, um dia eu fui para a casa dela, eu ajoelhei e pedi para que o Divino Pai Eterno  mostrasse o que ela tinha de verdade. Depois disso, fomos descobrir que ela tinha Parkinson. Depois disso, com 15 dias tratando, ela já estava andando. Já tem cinco anos que ela está ótima, com 80 anos”, contou.

Veja também:

Outro exemplo é a devota Maria Izabel Lopes. Segundo ela, tantas graças em sua vida são fruto da devoção ao Pai Eterno. “Ele atende todos os meus pedidos. Eu estava esperando um programa na Rede Vida e não passou, aí colocaram o padre falando. Eu fiquei impressionada, e ele começou a falar, me cativou e eu comentei com meu marido. Isso já tem sete anos. Desde este dia eu comecei assistir as novenas, me tornei filha do Pai Eterno. Até hoje eu sou devota, já recebi muitas graças pelo meu marido que esteve desenganado e eu pedi com muita fé e tive a graça”, contou emocionada.

A vida da filha também foi renovada por meio da fé e da oração. Após um período difícil com a saúde, hoje ela está bem. “Ela teve câncer e passou muito bem. Eu não queria vê-la sofrer, e graças a Deus ela está aí bem, me acompanhando. Eu tento passar isso para as pessoas e quando eu conto o que aconteceu comigo elas se arrepiam e eu espero que elas continuem sentindo essa fé maravilhosa, que Deus nos deus e está dando. A coisa mais linda que podemos sentir é a fé” , relatou.

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

Faça parte desta família

Baixe o aplicativo Pai Eterno


Google Play
App Store
© Copyright, Afipe - Associação Filhos do Pai Eterno