Devoção

Você sabe que Divino Pai Eterno e Deus são um só?

Divino Pai Eterno é um título, uma forma de chamar a Deus, o reconhecendo como Pai, verdade revelada por Jesus ao mundo quando disse: “Deus é Pai!”

Tem gente que costuma dizer: “Agradeço a Deus e ao Divino Pai Eterno!”. E tem gente que acha que Divino Pai Eterno é um santo. Não! Ele não é um santo, assim como Ele e Deus são um só. Divino Pai Eterno é um título, uma forma de chamar a Deus, o reconhecendo como Pai, verdade revelada por Jesus Cristo ao mundo quando disse: “Deus é Pai!”. Em sua composição nominal, “Divino” significa que Ele é Deus, sobrenatural, sublime, perfeito, encantador. “Pai”, porque é Ele quem dá a vida, gera, cria e ama seus filhos. “Eterno”, porque não começo e fim, é para sempre, e Ele chama Seus filhos à eternidade, à vida eterna.

Segundo Pe. Welinton Silva, Missionário Redentorista, a explicação é a seguinte: “Onde está o Pai, está o filho. Só existe o Pai porque existe o filho, e só existe o filho, que ama ao Pai, pela relação de amor que os dois constroem, chamada de Espírito Santo. É a partir daí que nós vamos compreender, pela tradição da Igreja, o significado da palavra revelação. Revelar é tirar o véu, é mostrar. Deus assim o quis mostrar, como Pai, Filho e Espírito Santo para nós. Nós devemos sempre, ao olharmos para Deus, guardarmos essa dimensão de pericorese, uma palavra grega, mas que tem tudo a ver para entendermos um pouquinho dessa dimensão do que a gente canta: ‘Ele é um só Deus, em pessoas três’, o Pai, o Filho e Espírito Santo. Unidos em torno do mesmo coração, são três pessoas em um só Deus. Não são três Deuses, mas três pessoas unidas pelo mesmo coração.”

Santíssima Trindade

O Ícone – Imagem do Divino Pai Eterno – é formado pela Santíssima Trindade coroando a Virgem Maria. Composta pelo Pai, Filho e Espírito Santo, ou seja, um único Deus em três pessoas.

Pai Eterno

É primeira pessoa da Santíssima Trindade. Aquele para quem nada é impossível. O Pai Eterno é amoroso e criou o mundo para manifestar Sua bondade, Sua glória e beleza.

A figura de um homem semelhante a Jesus Cristo, com barba, cabelos grisalhos, representando toda a sabedoria do Pai Eterno. De acordo com o Evangelho de João: “Quem me vê, vê o Pai”. A aparência humana representa Gêneses, quando Deus diz: “Façamos o homem à nossa imagem e semelhança”. O fato de estar sentado representa a autoridade de Pai; o manto vermelho, o fogo do poder da criação; os detalhes dourados, a divindade do Pai.

Jesus Cristo, o Filho

A segunda pessoa da Santíssima Trindade. O Filho predileto, o ungido e enviado para redimir a humanidade de suas faltas. O verbo que se encarna para salvar a todos das trevas, que reconcilia com Deus, modelo de santidade.

Seu manto vermelho representa o sangue derramado na crucificação, o dourado simboliza sua divindade. Sua figura lembra a carta aos Filipenses 2, 6-11: ‘Jesus Cristo, sendo ele de condição divina, não se prevaleceu de sua igualdade com Deus, mas aniquilou-se a si mesmo, assumindo a condição de escravo e assemelhando-se aos homens. Por isso Deus o exaltou soberanamente e lhe outorgou o nome que está acima de todos os nomes’.

Espírito Santo

É a terceira pessoa da Trindade. É o Paráclito, o Espírito de Verdade, procede do Pai e do Filho, e com Eles é adorado e glorificado.

É representado pela pomba branca sobre o Pai, Jesus e Maria, sendo uma alusão à sua aparição durante o batismo de Jesus Cristo ‘em forma corpórea como uma pomba sobre Jesus. ‘, como dito em Lucas. Além de representar o amor incondicional entre o Pai e o Filho, sendo inclusive um gesto de amor a Santíssima Trindade coroar Nossa Senhora, que foi cheia do Espírito Santo, e através dele gerou em seu ventre Jesus Cristo.

Nossa Senhora

Encontra-se no centro da Imagem. É a esposa do Espírito Santo. Mãe de Deus, porque é a mãe de Jesus. A Imaculada Conceição, a mãe de todos os viventes. É a humanidade presente junto ao mistério da Santíssima Trindade.

O fato de estar ajoelhada representa sua submissão e humildade a Santíssima Trindade. Maria não é uma pessoa divina. Ela é humana, porém foi preservada do pecado originar por Deus, por ser a mãe de Jesus. A coroa significa que Maria se mantém em sua submissão se maneira santa, sempre junto de Jesus, sofrendo as dores de uma mãe ao ver o filho morrer na cruz. Ela é coroada por Deus como Rainha do Céu e da Terra, protetora da humanidade. Sua roupa representa pureza, verdade absoluta e realeza, pelos detalhes dourados.

A base da Imagem do Divino Pai Eterno é composta por nuvens douradas. Elas são a representação da glória de Deus. Estando a Santíssima Trindade e Nossa Senhora colocadas nesta posição, o significado é que estão na Glória de Deus.

A história

Relatos contam que por volta de 1840, o casal de agricultores Constantino Xavier e Ana Rosa encontrou um Medalhão de barro, nas proximidades do córrego Barro Preto, em Goiás. Surpresos, eles notaram que havia a Imagem da Santíssima Trindade, coroando a Virgem Maria.  Os dois beijaram a Imagem, se sentiram abençoados, e entenderam que tinham recebido um sinal de Deus. O casal colocou o Medalhão em um local especial em casa e começaram a reunir amigos, familiares, que rezavam o terço. A partir daí, graças e milagres começaram a ser compartilhados. As notícias foram se espalhando e a quantidade de pessoas rezando era cada vez maior.

A casa de Constantino não tinha mais espaço para tanta gente. Então, a comunidade se reuniu e construiu uma capela simples com folhas de coqueiro e buriti.  Logo a capela também ficou pequena e o casal resolveu doar um terreno que tinha para a construção de uma capela maior.

Dada a necessidade, Constantino foi em busca de reproduzir a Imagem do Medalhão para um tamanho maior, em forma de escultura. Assim foi feito pelo artista plástico Veiga Valle, em Pirenópolis. A nova Imagem foi esculpida em madeira e até hoje está guardada na Igreja Matriz de Trindade.

Por volta de 1876, iniciaram as romarias. O povo de toda a região começou a visitar a capela. Quanto mais graças eram recebidas, mais pessoas chegavam para oração.  Em pouco tempo a Arquidiocese de Goiás percebeu a quantidade de fieis e percebeu também a necessidade de construir um o primeiro Santuário do Divino Pai Eterno, inaugurado em 1912, onde hoje é a Igreja Matriz de Trindade. Novamente, em pouco tempo, ele também ficou pequeno, e foi preciso construir outro Santuário, hoje a Basílica do Divino Pai Eterno, que também já não comporta a quantidade de devotos. Por isso, está sendo construído o Novo Santuário do Divino Pai Eterno.

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS



Faça parte desta família

Baixe o aplicativo Pai Eterno


Google Play
App Store
© Copyright, Afipe - Associação Filhos do Pai Eterno